Você sabia que existem centenas de espécies de piolhos? Sabia também que piolhos preferem os cabelos das crianças? E que durante a viagem para o Brasil, a família real portuguesa teve que lidar com uma infestação de piolhos? Veja nas linhas abaixo alguns fatos curiosos sobre esses pequenos mas incômodos insetos.

 

Piolhos são insetos pequenos da ordem Phthiraptera, com 0,5 a 8 milímetros de comprimento. Entre os mais conhecidos parasitas do reino animal, eles se alimentam de penas, restos de pele, sangue e secreções diversas – lembrando que alguns se alimentam de outros parasitas.

 

Acredite se quiser, mas existem centenas de espécies de piolhos, com o detalhe de que só no Brasil foram descobertas 900. Os mais conhecidos são os que se alimentam de sangue humano.

 

A fêmea de piolho que infecta humanos coloca de 150 a 300 ovos/lêndeas de uma vez. Com apenas 0,8 milímetros, a lêndea demora 14 dias para se transformar em piolho.

 

A coceira que sentimos é resultado da picada do piolho, que ingere parte do nosso sangue e deixa um pouco de saliva no local. Detalhe: piolhos são quase transparentes, mas adquirem a cor castanha depois da ingestão dw sangue.

 

A coceira é geralmente percebida após a picada. Isso ocorre porque a saliva do piolho é anestésica e impede que a gente sinta a picada no momento em que ela ocorre.

 

Como não voam como os mosquitos, nem pulam como as pulgas, os piolhos passam de uma pessoa para outra através de roupas, bonés e pentes.

 

Piolhos dependem bastante do hospedeiro para sobreviver. Seu ciclo de vida é de cerca de 60 dias, que muda para 48 horas sem o corpo do hospedeiro.

 

Eles gostam de cabelos de crianças porque são finos. São comuns em meninos e meninas em idade escolar porque, ao contrário dos adultos, eles costumam compartilhar bonés, pentes e travesseiros.

 

A melhor forma de se livrar do piolho ainda é através do pente fino. Incline a cabeça da criança sobre um pano branco e passe o pente até os piolhos caírem. O vinagre serve para se livrar das lêndeas, e o ideal é que fosse passado com um algodão.

 

Conta-se que ao desembarcar pela primeira vez no Brasil, quase toda a comitiva da família real portuguesa usava perucas e turbantes para disfarçar os cabelos curtos. Aquilo chamou a atenção das mulheres do Rio de Janeiro que, passaram a copiar a moda das recém-chegadas. O que elas não sabiam é que aqueles cabelos curtíssimos (e calvícies, pois alguns rasparam totalmente a cabeça) era resultado de uma epidemia de piolhos na comitiva.

 

Fontes: Wikipédia, Guia dos Curiosos, Pais & Filhos.

 

Share: