Os ursídeos são mamíferos da ordem dos carnívoros. Habitam praticamente quase todos os continentes, embora a maioria seja encontrada no hemisfério norte. Os mais conhecidos membros da família ursídea são o urso pardo, o urso-de-kodiak, o urso panda e o urso polar.

 

O urso polar é o segundo maior membro da família dos ursos, atrás somente do urso-de-kodiak. Um macho adulto pesa cerca de 700 quilos e mede 2 metros.

 

O nome científico do urso polar é Ursus maritimus, ou urso marinho.

 

Existem entre 20 e 25 mil ursos polares no Ártico, mais da metade no norte do Canadá.

 

O pelo do urso polar não é branco, mas incolor. A aparência branca é resultado do reflexo da luz nos pelos transparentes.

 

Os ursos polares gostam de se manter limpos depois de uma caçada. Para isso, eles mergulham no mar ou rolam na neve.

 

Esse tipo de urso é um animal solitário, que passa boa parte do tempo vagando na imensidão gelada do Ártico. Ele só procura parceiros na época do acasalamento.

 

Os filhotes permanecem com a mãe até os dois anos de idade. No momento em que se tornam independentes, os filhotes pesam mais de 400 quilos.

 

O urso polar é um dos maiores predadores terrestres que existem. O único carnívoro que é páreo para ele é o urso-de-kodiak, uma espécie natural do Alasca e norte do Canadá.

 

Os animais com maior resistência ao frio é uma espécie de rã que habita as regiões próximas ao Círculo Polar Ártico e o pinguim, uma ave típica da Antártida. Entre os mamíferos, cabe chamar a atenção para o urso polar. Ele é capaz de suportar temperatura inferiores a -40º Celsius.

 

Ursos polares possuem o olfato extremamente desenvolvido. Eles são capazes de sentir o cheiro de uma foca a até 3 quilômetros de distância.

 

A parte predileta do urso polar é a gordura da presa. É ela que vai ajudá-lo a manter-se aquecido durante os meses mais frios. Um único urso polar é capaz de comer até 70 quilos em uma única refeição.

 

Para o urso polar, a primavera é uma época de abundância. É quando as focas dão a luz a seus filhotes em tocas no gelo. Estima-se que 44% dos filhotes de foca sejam mortos todos os anos por ursos polares.

 

O urso polar é um dos animais mais ameaçados pelo aquecimento global. O derretimento das calotas polares está comprometendo a sobrevivência da espécie, que caça em meio ao frio e ao gelo (lembrando que os ursos tem mais facilidade de capturar uma presa numa calota do que em mar aberto).

 

Se o aquecimento global continuar nesse ritmo, os cientistas preveem a extinção do urso polar em, no máximo, 100 anos.

 

Fontes: Mil Bichos, Super Interessante, Wikipédia, Galileu, Escola Web, WWF.

 

Share: