Os rinocerontes são os maiores animais terrestres depois dos elefantes e hipopótamos. Infelizmente, são também os mais visados pela caça ilegal. Centenas de rinocerontes são mortos todos os anos para retirar o chifre. Confira algumas curiosidades sobre esse animal fantástico, bem como as consequências do contrabando dos seus chifres nos tópicos que nós preparamos para vocês.

 

Os rinocerontes são animais da ordem dos perissodáctilos. Os perissodáctilos são mamíferos ungulados com um número ímpar de dedos nas patas. O dedo médio é maior que os outros. O estômago é mais simples, apesar de serem herbívoros. São em grande parte animais adaptados para a corrida, como o cavalo.

 

Existem diversas espécies de rinocerontes, algumas com dois e outras com apenas um chifre. Elas estão distribuídas pela África e Ásia.

 

Embora sejam animais de hábitos solitários, os rinocerontes costumam formar pequenos núcleos.

 

A gestação dura 16 meses. Os filhotes nascem com 25 quilos e mamam até os dois anos de idade. Eles permanecem com a mãe até os cinco anos.

 

Quando um filhote é ameaçado por um predador, os rinocerontes adultos fazer um círculo em volta dele para protegê-lo.

 

Os rinocerontes possuem audição e olfato super desenvolvidos, mas visão um pouco precária. Para chegar perto de um animal desses sem ser atacado, só mesmo em absoluto silêncio e caminhando contra o vento.

 

Os machos de algumas espécies podem chegar aos 4 metros de comprimento e pesar até 3,5 toneladas. Apesar do tamanho, são animais bastante velozes.

 

Os chifres dos rinocerontes não são chifres, mas pelos queratinizados, que formam várias camadas uns sobre os outros e endurecem.

 

Acredite se quiser, mas os chifres do rinoceronte nunca param de crescer.

 

Considerados afrodisíacos e constituídos de poder medicinal na Ásia (dizem que cura até o câncer), os chifres dos rinocerontes são retirados e contrabandeados para diversos países daquele continente. Um quilo pode valer mais de 60 mil dólares no mercado negro.

 

A maioria dos rinocerontes está distribuída por apenas quatro países: África do Sul, Zimbabwe, Namíbia e Quênia. Devido à caça excessiva, eles praticamente desapareceram de Moçambique.

 

Apesar de todas as medidas de proteção na África, onde estão concentrados 80% dos rinocerontes, a caça ilegal cresceu assustadoramente nos últimos anos. Mais de 440 rinocerontes foram mortos em 2011, contra apenas 13 em 2007.

 

Algumas entidades estão contratando mercenários estrangeiros para combater os traficantes. Eles chegam a usar táticas de guerra para proteger os animais.

 

As espécies mais ameaçadas são o rinoceronte-de-Sumatra, com menos de 200 indivíduos sobreviventes, e o rinoceronte-de-Java, com apenas 50.

 

O maior mamífero terrestre que já existiu foi o indricoterium, um parente do rinoceronte. Fósseis encontrados na Ásia dão algumas pistas sobre o impressionante tamanho desse animal: 4,5 metros de altura e 15 toneladas de peso

 

Um dos mais exóticos parentes extintos do rinoceronte foi o rinoceronte lanudo. Eles eram extremamente peludos. Os pelos eram uma proteção contra o inverno rigoroso do hemisfério norte, seu habitat natural.

 

O mais curioso rinoceronte pré-histórico foi o elasmotherium. Extinto há aproximadamente 1,5 milhão de anos, ele era três vezes maior do que os seus parentes atuais e, acredite se quiser, tinha um chifre com 2 metros de comprimento.

 

A ganância humana parece não ter limites. Museus e instituições europeias que mantém rinocerontes empalhados costumam ser atacados por bandidos para roubar o chifre dos animais (isso mesmo que você acabou de ler: roubar chifre de animal empalhado).

 

Você sabia que existe um Dia Mundial do Rinoceronte? Pois ele existe e é comemorado em 22 de setembro. Foi criado pela organização WWF da África do Sul para chamar a atenção para a preservação da espécie.

 

Fontes: Wikipédia, Mil Bichos, National Geographic, R7, IG.

Share: