Existem 8 espécies de ursos, sendo que a maioria vive no hemisfério norte: urso-polar, urso-pardo (como o urso-de-Kodiak), urso panda, urso-negro americano, urso negro-asiático, urso-beiçudo, urso-malaio e urso-de-óculos. Descubra curiosidades e saiba mais sobre essa fascinante família de mamíferos.

 

Quase todas as espécies de ursos são onívaras, ou seja, incluem alimentos tanto de origem animal quanto vegetal em suas dietas.

 

Ursos são animais que vivem sozinhos, formando núcleos familiares somente na época do acasalamento e entre mãe e filho, que vivem de dois a três anos juntos.

 

Uma das poucas ocasiões em que ursos podem ser vistos em grandes grupos é durante a estação de desova dos salmões em regiões como o Alasca, quando espécies como o urso-pardo esperam os peixes nas corredeiras e margens de rios para se alimentar.

 

A reprodução do urso panda é extremamente difícil. Motivo: o cio das fêmeas dura somente 72 horas por ano. Para piorar, elas ficam férteis num período ainda mais curto: entre 12 e 24 horas.

 

Em comparação com outros ursos, os pandas são extremamente dóceis. Eles dificilmente atacam seres humanos, a menos que estejam sonolentos ou irritadiços.

 

A maior parte dos pandas nascidos na natureza morre de doenças ou… acredite se quiser, acidentalmente esmagado pela própria mãe! Pudera, as mães podem pesar até 900 vezes mais do que um recém-nascido.

 

Pandas não hibernam durante o inverno, ao contrário de outras espécies de ursos.

 

Um urso panda chega a valer mais U$ 100 mil no mercado negro de animais.

 

O panda foi o animal escolhido para simbolizar uma das mais importantes organizações ambientalistas do planeta, a WWF – World Wildlife Fund.

 

O chá mais caro do mundo é cultivado numa fazenda do interior da China (uma xícara pode custar 360 reais!). Acredite, ele é adubado com fezes de ursos pandas.

 

Você sabia que existe uma espécie de urso nas florestas tropicais do Sudeste Asiático? Chamada de urso-malaio, ele possui pelagem curta, orelhas pequenas e rosto de tonalidade laranja. As garras compridas fazem dele um excelente escalador de árvores.

 

A menor espécie de urso do mundo é o urso-malaio. Ao contrário dos seus parentes do hemisfério norte, ele não passa de 1,50 metro de comprimento e 70 quilos de peso.

 

Apesar de ser louco por mel, o urso-malaio possui uma dieta muito variada, que inclui pequenos mamíferos, aves, frutas e até folhas.

 

Por viver em florestas de clima quente, ele não tem necessidade de hibernar. Outra espécie que não hiberna é o urso-de-óculos.

 

Uma das espécies de urso mais ameaçadas de extinção é o urso-de-óculos, ou urso andino. Ele recebeu esse nome por causa de uma característica mancha clara em torno dos olhos, que lembra um óculos.

 

O urso-de-óculos é a única espécie de urso da Cordilheira dos Andes e América do Sul. Ele habita as regiões de florestas de grande altitude de países como Bolívia, Peru, Equador e Colômbia. De tão raro, os cientistas pouco sabem a seu respeito.

 

Os animais com maior resistência ao frio é uma espécie de rã que habita as regiões próximas ao Círculo Polar Ártico e o pinguim, uma ave típica da Antártida. Entre os mamíferos, cabe chamar a atenção para o urso-polar. Ele é capaz de suportar temperatura inferiores a -30º Celsius.

 

O urso-polar é um dos maiores predadores terrestres que existem. O único carnívoro que é páreo para ele é o gigantesco urso-de-Kodiak, uma espécie de regiões como o norte do Canadá.

 

Além de excelentes nadadores, os ursos-polares são caçadores hábeis. A sua dieta é constituída basicamente de carne de foca, embora também inclua peixes, aves e até algumas espécies de baleias.

 

O pelo do urso-polar não é branco, mas incolor. A aparência branca é resultado do reflexo da luz nos pelos transparentes.

 

A sola das patas dos ursos polares são peludas.

 

Os cientistas desconhecem a explicação, mas sabem eles que todos os ursos-polares são canhotos.

 

O urso-polar é um dos animais mais ameaçados pelo aquecimento global. O derretimento das calotas de gelo do hemisfério norte está comprometendo a sobrevivência da espécie, que caça em meio ao frio.

 

O maior ursídeo do mundo é o urso-de-Kodiak, uma espécie natural do Alasca, Canadá e Ilhas Kodiak, de onde veio o seu nome. Ele chega a medir 3 metros de altura quando fica em pé.

 

Um urso-de-Kodiak é capaz de ingerir até 40 quilos de alimentos por dia. Apesar do tamanho, ele é capaz de perseguir uma presa a incríveis 50 quilômetros por hora.

 

Embora sejam mortos aos milhares por caçadores (são em torno de 40 mil por ano), os ursos-negros americanos ainda não estão em extinção. Essa espécie é extremamente abundante na América do Norte.

 

O urso-negro americano chega a engordar 1,5 quilo por dia durante dois meses seguidos para armazenar gordura para a hibernação. Essa espécie chega a hibernar durante sete meses por ano.

 

Fontes: Wikipédia, Mil Bichos, Mundo Estranho, Barsa.

 

Share: