Temidas em quase todo o mundo, as aranhas possuem parentescos com os escorpiões e opoliões. Existem milhares de espécies – e bem mais do que você imagina. Confira a seguir algumas curiosidades surpreendentes sobre esses animais. Você sabia, por exemplo, que algumas das espécies mais perigosas vivem no Brasil?

 

Aranhas são animais da classe dos aracnídeos, a mesma dos escorpiões, opiliões, ácaros e carrapatos (e lembre-se bem: aranhas não são insetos!).

 

As palavras “aranha” e “aracnídeo” vieram do grego arachne, que era a palavra usada para se referir a esses animais.

 

Com exceção da Antártida, as aranhas são encontradas em todos os continentes.

 

Existem quase 40 mil espécies de aranha no mundo. Acredita-se, no entanto, que esse número seja maior, uma vez que muitas espécies jamais foram descobertas pelas ciência.

 

No Brasil, são 4 mil espécies de aranhas – 10% do total mundial.

 

A maior aranha do mundo é a aranha-golias – ou aranha-golias-comedora-de-pássaros -, da América do Sul, que chega a incríveis 30 centímetros.

 

A menor aranha conhecida é a Patu digua, também da América do Sul, com apenas 0,37 milímetros.

 

A teia de aranha é formada por uma proteína secretada de glândulas chamadas de sericígenas. Ela é usada como armadilhas para insetos (as teias de captura), casa (teias de refúgio), depósito de esperma (teias de cópula, usadas pelos machos de determinadas espécies para depositar o esperma antes de colocá-lo na fêmea) e para troca de esqueleto (teias de muda, nas quais algumas espécies abandonam o esqueleto externo pendurados).

 

A aranha viúva-negra possui esse nome porque as fêmeas costumam devorar o macho após o acasalamento.

 

Uma das espécies mais curiosas é a Argyroneta aquatica. Ela é conhecida como a única aranha completamente aquática do planeta. A Argyroneta vive em lagos da Europa e Ásia.

 

Existe uma espécie de aranha, a Arachnura higginsi, que tem o formato de um rabo de escorpião. O curioso é que ela não se parece apenas com um escorpião, ela se movimenta como se fosse um.

 

Nenhuma espécie é mais curiosa do que a a aranha Stegodyphus lineatus. Após o acasalamento, a fêmea produz um saco carregado de ovos, que abre após 30 dias. Liberados, os filhotes se alimentam de um fluído regurgitado pela mãe, até que… passam a devorar a própria mãe.

 

Aranhas possuem sangue transparente.

 

A maioria das espécies de aranha possui 8 olhos. Existem, no entanto, aranhas das cavernas cegas.

 

Entre as espécies mais peçonhentas do mundo estão a viúva-negra, a aranha-marrom, a armadeira e alguns tipos de caranguejeiras.

 

Das espécies mais perigosas, três são comuns no Brasil: a viúva-negra, a aranha-marrom e a armadeira.

 

Os acidentes com a viúva-negra são provocados pela fêmea, já que o macho é pequeno e não pica.

 

Metade dos acidentes com aranhas no Brasil são provocados pela armadeira. Seu veneno provoca alterações no sistema nervoso central da pessoa picada. Apesar de dolorida, a picada provoca menos danos do que a da aranha-marrom. Crianças pequenas podem apresentar queda de pressão, arritmia cardíaca e água nos pulmões (em alguns casos, pode ocorrer a morte).

 

Acidentes com a aranha-marrom são muito comuns no Sudeste e Sul do Brasil. De início, a picada não dói, mas, com o passar do tempo, provoca vermelhidão e inchaço. Se não for tratada logo, a pele da vítima pode necrosar.

 

Pode ser de três tipos o veneno das aranhas: hemolítico (que destrói os glóbulos vermelhos do sangue), proteolítico (que age nos tecidos dos músculos e da pele) e neurotóxico (que atinge o sistema nervoso central).

 

Fontes: Superinteressante, National Geographic, Wikipedia, Pesquisas de Conhecer, Nova Enciclopédia Ilustrada Folha, Fiocruz.

 

Share: