O poeta, escritor e editor norte-americano Edgar Allan Poe nasceu na cidade de Boston, Massachusetts, em 1809, e faleceu em Baltimore, Maryland, em 1849. Ele é conhecido pelo poema O Corvo, além de outras obras consideradas de grande valor pelos críticos literários. O que ninguém sabia é que sua vida e sua morte são cercadas de mistério. Veja quais são esses mistérios e descubra algumas curiosidades sobre Poe.

 

Nasceu como Edgar Poe, mas acabou recebendo o Allan da família que o adotou. Poe tinha ficou órfão quando sua mãe faleceu, pouco tempo depois de ser abandonada pelo marido.

 

Passou parte da infância em Londres, na Inglaterra, para onde a família adotiva tinha se mudado na esperança de expandir seus negócios. Poe viveu cinco anos fora em Londres.

 

A primeira coleção de poemas reunida em livro foi Tamerlane and Other Poems, publicado em 1827, quando Poe tinha somente 18 anos. Um detalhe: foram publicadas apenas 50 cópias.

 

Quando o poeta The Raven (O Corvo), foi vendido pela primeira vez, em 1845, Poe recebeu apenas US$ 9 pelo trabalho.

 

Nem todos sabem, mas o nome da equipe de futebol americano Baltimore Ravens foi inspirado no poema The Raven.

 

Poe adorava gatos, chegando muitas vezes a escrever com seu próprio gato no ombro. Esses felinos são reverenciados em muitos dos seus trabalhos. Agora uma coincidência macabra: seu gato de estimação foi encontrado morto pela sogra na mesma época da morte do escritor.

 

Mudou-se para Baltimore, no estado de Maryland, onde viveu na casa de uma tia. Casou-se com a prima Virginia Clemm, de apenas 13 anos (na época, ele tinha 25).

 

Virginia faleceu em virtude de uma tuberculose 13 anos depois do casamento. A mesma doença que provocou a morte da mãe do escritor! Essas mortes afetaram Poe de tal forma que existem em seus trabalhos inúmeras referências a jovens mulheres que estão morrendo.

 

Em 1849, foi encontrado em estado de delírio nas ruas de Baltimore (o estranho é que usava roupas de outra pessoa), sendo imediatamente levado para um hospital, onde morreu quatro dias depois. Dizem que suas últimas palavras foram: “Senhor, por favor, salve minha alma”. Existem inúmeras versões sobre a causa da sua morte, mas é mais provável que tenha sido provocada pelo consumo excessivo de álcool. Poe tinha apenas 40 anos.

 

Apesar de ser conhecido em seu país (consta que Poe também era famoso na Europa), havia apenas sete pessoas no seu enterro. Os primos o enterraram às pressas, numa cerimônia descrita por uma testemunha como “anticristã” e “fria de sangue”.

 

Muitas pessoas – inclusive celebridades, cabe aqui lembrar – até que compareceram no funeral, mas o que algumas desejavam não era exatamente lamentar a perda do escritor. Elas queriam levar lembrancinhas dele, inclusive tufos do seu cabelo.

 

Poe foi enterrado numa cova sem qualquer identificação. Demorou 26 anos até que finalmente uma lápide em sua homenagem fosse feita. O problema foi que o caixão quebrou quando o corpo estava sendo transferido para sua nova localidade. E o que os admiradores que ali estavam fizeram? Tentaram recolher lembrancinhas do cadáver, além de pedaços do caixão.

 

Você provavelmente deve se lembrar do filme As Aventuras de Pi, sobre um jovem náufrago e um tigre. Deve também lembrar do nome do felino: Richard Parker. Mas de onde veio esse nome? A inspiração foi tirada de um personagem náufrago do livro A Narrativa de Arthur Gordon Pym, de Edgar Allan Poe.

 

Em A Narrativa de Arthur Gordon Pym, Edgar Allan Poe conta a história de um grupo de marinheiros que tenta sobreviver em alto-mar após um naufrágio. Desesperado pela sede, um deles acaba bebendo água do mar. Doente e sem condições físicas, ele é canibalizado pelos amigos. O detalhe macabro é que 46 anos depois, ocorre um caso bastante parecido, em que um jovem é devorado por seus amigos náufragos. O nome dele: Richard Parker.

 

Entre os filmes inspirados diretamente e indiretamente na obra de Edgar Allan Poe, vale lembra de O Corvo, A Colina Escarlate e O Solar Maldito.

 

Fontes: Wikipédia, Factinate.

 

Share: