Qual o significado da palavra Impressionismo? Quais as características da pintura impressionista? E, por último, quais os principais artistas do movimento? Veja 26 fatos surpreendentes e algumas curiosidades sobre o Impressionismo nas linhas a seguir.

 

A palavra Impressionismo foi retirada da obra Impressão, Nascer do Sol (1872), de Claude Monet. Ao ser utilizada pela primeira vez por um crítico de arte, ela tinha um caráter negativo e pejorativo. Ele chegou a dizer que o quadro era “um papel de parede é mais elaborado do que essa cena marinha”.

 

As principais características da pintura impressionista são as figuras sem contornos nítidos, as sombras luminosas, as pinceladas fortes e o registro das tonalidades da luz no momento em que a obra estava sendo pintada. Os objetos deviam ser retratados como se estivessem totalmente iluminados pelo sol.

 

A primeira exposição coletiva do grupo impressionista (entenda-se Monet, Renoir, Pissarro e outros) foi motivo de chacota e zombaria da parte do público e da crítica.

 

Foi Claude Monet, juntamente com companheiros como Auguste Renoir, Camille Pissarro e Paul Cézanne, quem organizou a primeira mostra de arte impressionista. Junto, o grupo apresentou ao mundo um novo estilo, o Impressionismo. Quem mais trabalhou para organizar essa primeira exposição foi Auguste Renoir, que era grande amigo de Monet. Inseparáveis, Monet e Renoir chegavam a pintar juntos.

 

O quadro Impressão, Nascer do Sol – Impression du Soleil Levant, em francês – registra o amanhecer no porto de Havre, na Normandia, norte da França.

 

Você sabia que Édouard Manet nunca se considerou um impressionista?

 

George Serault foi o principal divulgador de uma variante do Impressionismo chamada Pontilhismo.

 

O Pós-Impressionismo foi um movimento que, como o próprio nome indica, foi posterior ao Impressionismo. Não existe uma estilo pós-impressionista próprio, mas diversos estilos que foram, de uma forma ou de outra, influenciados pelo Impressionismo. Os principais pintores pós-impressionistas foram Paul Gauguin, Paul Cézanne, Vincent Van Gogh, Georges Serault, Paul Signac e Henri de Toulouse-Lautrec.

 

Edgar Degas ficou conhecido por suas pinturas de teatros de bailados. Ele gostava muitíssimo de pintar bailarinas.

 

O pintor brasileiro que mais influencia recebeu do Impressionismo foi Eliseu Visconti.

 

Com 15 anos, Claude Monet já vendia seus desenhos e caricaturas (na qual era exímio) nas ruas.

 

O pintor Edgar Degas serviu na Guarda Nacional francesa no conflito entre França e Prússia.

 

Outro artista da época que se alistou na Guarda Nacional foi Edouard Manet.

 

Durante a Guerra Franco-prussiana, o célebre pintor Camille Pissarro refugiou-se na Bretanha e mais tarde, na Inglaterra, onde encontrou o amigo Monet. Ao voltar para a França, o pintor descobriu horrorizado que, além de invadirem seu ateliê, os prussianos tinham destruído 1.500 de suas telas.

 

Ao chegar na velhice, Edgar Degas foi acometido por problemas de visão. Com a vista deteriorada, o pintor francês passou a trabalhar mais o tom “pastel” e a se dedicar a uma outra atividade: a escultura.

 

Contemporâneo e amigo de Degas, o também francês Claude Monet sofreu por causa da catarata. A evolução da doença teve grande influência na sua pintura. Ele deixou de pintar detalhes e muitas de suas obras pareciam mais pinturas abstratas.

 

A pintora francesa Berthe Morisot foi cunhada do também pintor Édouard Manet.

 

O cineasta francês Jean Renoir, diretor de obras como A grande Ilusão e A Regra do Jogo, era filho do pintor Auguste Renoir.

 

O pintor Edouard Manet e o poeta Charles Baudelaire eram amigos inseparáveis. A única coisa que foi capaz de romper a amizade de ambos foi a morte de Baudelaire. Outro grande amigo de Manet – a quem inclusive chegou a socorrer financeiramente – foi o escritor Émile Zola. Manet costumava assistir a corrida de cavalos com o mais que conhecido Edgar Degas.

 

Em 1862, Claude Monet começa estudar no estúdio onde conhece Renoir e Manet. E em 1874, Monet e seus amigos (entre eles Degas, Cézanne e Pissarro) promovem sua primeira exposição coletiva.

 

Auguste Renoir conheceu Monet, Pissarro e Cézanne na academia de artes. Juntos, fundariam o Impressionismo. Seu maior amigo foi Claude Monet, com quem costumava dividir despesas. Os dois chegaram a pintar lado a lado.

 

Camille Pissarro conheceu Monet na academia onde estudava. Com ele e outros amigos, participou da primeira exposição impressionista. Pissarro também foi conselheiro de Cézanne e Gauguin.

 

Ávido estudioso e colecionador de arte, Paul Gauguin conheceu dezenas de artistas de sua época. Entre seus amigos figuravam Camille Pissarro e Paul Signac. Com Van Gogh, Gauguin conviveu dois meses.

 

O pintor Georges Serault também era amigo de Paul Signac, com quem participou de um estilo pós-impressionista chamado Pontilhismo.

 

Em vida, o holandês Vincent van Gogh não fez muita fama e nem conseguiu vender muito, mas foi apresentado a diverso pintores de sua época como Degas, Pissarro, Signac, Toulouse-Lautrec e Gauguin. Com este último, Van Gogh tentou fundar uma espécie de colônia de artistas. Dois meses depois, ocorre uma briga entre ambos e Gauguin vai definitivamente embora.

 

Paul Cézanne era amigo dos impressionistas. Seu maior confidente, no entanto era o escritor Émile Zola. Outra personalidade das letras que Cézanne teve o privilégio de conhecer foi a escritora Gertrude Stein.

 

Além de Cézanne, Zola travou longa amizade com Édouard Manet. O autor de livros como A Besta Humana e Germinal, só rompeu com Cézanne quando este se magoou com o que julgou serem alusões a seus fracassos em um dos romances de Zola.

 

Share: