A velocidade da luz é de 300 mil quilômetros por segundo; 1 ano-luz é a distância percorrida pela luz no espaço de um ano.

 

Se uma estrela está situada a uma distância igual a 50 anos-luz da Terra, a luz que vemos hoje é aquela que ela emitiu há 50 anos.

 

Como a luz das estrelas demora para chegar até nós, é provável que muitas estrelas que vemos na Terra não existam mais.

 

A luz do Sol demora 8 minutos para chegar na Terra.

 

Se fôssemos conduzir um carro a uma velocidade constante de 160 quilômetros por hora, levaríamos 220 milhões de anos para chegar no centro da Via Láctea.

 

Uma viagem só de ida a Alpha-Centauri, a estrela mais próxima do Sol levaria 70 mil anos.

 

Os buracos negros tem uma potência gravitacional tão intensa que são capazes de “engolir” tudo ao redor. Até mesmo a luz.

 

O elemento mais abundante no Universo é o hidrogênio (93%), seguido do hélio (cerca de 7%). O restante é constituído dos materiais que conhecemos como oxigênio, ferro, fósforo, carbono…

 

As estrelas não cintilam. O que vemos é a interferência da atmosfera terrestre na luz que chega até nós.

 

A maior estrela conhecida do Universo é a VY Canis Majoris, com porte 1.800 a 2.100 vezes maior que o nosso sol. Mas os astrônomos suspeitam que a UY Scuti seja ainda maior, o que precisa ser comprovado através de observações e cálculos.

 

Os astrônomos estimam em 275 milhões o número de estrelas que nascem por dia.

 

A cada minuto, em algum lugar do Universo, uma estrela explode e brilha mais do que que toda uma galáxia.

 

A constelação Cruzeiro do Sul possui 54 estrelas, mas só conseguimos observar 5 a olho nu.

 

Quanto mais distante estiver uma galáxia, maior a velocidade com que ela se afasta de nós.

 

O sol leva 250 milhões de anos para dar uma volta completa na Via Láctea.

 

A maior galáxia do Universo conhecido é a IC-1101, com aproximadamente 100 trilhões de estrelas.

 

As galáxias de Andrômeda e Grande Nuvem de Magalhães pode ser vistas a olho nu em lugares com pouca luz artificial.

 

A nossa galáxia, que conhecemos como Via Láctea, e a galáxia de Andrômeda deverão colidir um dia, formando uma única mega-galáxia.

 

Um único quasar pode irradiar tanta energia quanto 300 bilhões de sóis ao mesmo tempo.

 

Até o momento (março/2017), foram descobertos 3.200 planetas fora do nosso sistema solar. Detalhe: mais de 2 mil foram descobertos com a ajuda do observatório espacial Kepler.

 

O sol possui 99,86% de toda a massa do Sistema Solar.

 

O sol é 300 mil vezes mais pesado do que a Terra.

 

O sol não é amarelo, nem vermelho. Sua cor original é azul-esverdeado.

 

Foi confirmada a existência de 5 planetas-anões no sistema solar: Plutão, Ceres, Haumea, Makemake e Éris. Mas…

 

Existem mais de 20 candidatos a planeta-anão no sistema solar. Alguns até já receberam nomes: Palas, Hígia, Orco, Varuna, Vesta, Quaoar…

 

O planeta do sistema solar com maior número de luas é Júpiter, com 69. O segundo lugar fica com Saturno, com 62 luas.

 

Europa, uma das 69 luas de Júpiter, é coberta por um oceano envolvido num manto de gelo.

 

A maior lua do sistema solar é Ganimedes, uma das luas de Júpiter. Ela possui diâmetro maior do que o do planeta Mercúrio.

 

Uma pessoa com 68 quilos pesaria 159 quilos em Júpiter e apenas 26 em Marte.

 

O maior vulcão do Sistema Solar é o Monte Olimpo, uma montanha marciana três vezes maior do que o nosso Monte Everest.

 

Além de Saturno, os planetas Júpiter, Urano e Netuno também possuem anéis.

 

Vênus e Urano giram em sentido contrário ao dos demais planetas do sistema solar.

 

O céu da Terra é azul; o de Marte é cor de rosa; o de Vênus, amarelo-laranja; o de Urano, verde; e o de Júpiter, preto.

 

Um ano em Plutão dura 248 anos terrestres.

 

Júpiter é duas vezes maior do que todos os planetas, satélites, asteroides e cometas do Sistema Solar juntos.

 

A famosa mancha vermelha de Júpiter é uma tempestade que já dura 400 anos. Detalhe: ela é três vezes maior do que a Terra.

 

Saturno é o planeta menos denso do sistema solar. Se existisse uma piscina gigante, Saturno flutuaria nela.

 

A cada segundo de brilho, o Sol libera uma quantidade de energia equivalente a 1 milhão de bombas de hidrogênio.

 

A temperatura da Lua pode variar entre 100º Celsius durante o dia lunar e -175º Celsius à noite.

 

Um dia lunar dura 27 dias terrestres.

 

Olhando-se da Terra, é possível distinguir 500 mil crateras na Lua.

 

Existem 598 bilhões de litros de água na Lua – o suficiente para abastecer a cidade de São Paulo por nove meses.

 

Uma viagem de carro até a Lua demoraria 130 dias para ser concluída.

 

Os astronautas à bordo da ISS (a estação espacial internacional) veem o sol nascer “apenas” 16 vezes por dia.

 

As nuvens de gás que envolvem os cometas podem ter 15 vezes o diâmetro da Terra. As caudas, por sua vez, podem chegar a 100 milhões de quilômetros de extensão.

 

Assim como os cometas, as estrelas também podem ter caudas.

 

Cerca de 150 toneladas de fragmentos de meteoritos caem na Terra todos os anos.

 

O bairro de Vargem Grande, em São Paulo, nasceu na cratera de um meteorito que se chocou com a Terra há 20 milhões de anos.

 

A rotação da Terra fica 2 milésimos de segundos mais lenta a cada ano.

 

O telescópio espacial Hubble é tão potente que consegue fotografar uma mosca a uma distância de 13.700 quilômetros.

 

Share: