Situada no estado do Pará, a Ilha de Marajó atrai turistas por suas paisagens naturais e sua atrativa culinária. Mas ela é não é apenas uma ilha, mas um imenso arquipélago cercado de água doce e salgada. Percorra as próximas linhas e descubra algumas curiosidades a respeito da Ilha de Marajó.

 

Acredita-se que o nome “Marajó” tenha vindo do tupi Mbara-yó, que quer dizer “tapamar” ou “anteparo do mar”.

 

Marajó não é propriamente uma ilha, mas um arquipélago formado por 2.500 ilhas, sendo a principal a Ilha de Marajó.

 

Com 40.100 quilômetros quadrados, Marajó é considerada a maior ilha fluviomarinha do mundo (ela é cercada por rios de um lado e pelo mar de outro).

 

Acredite se quiser, mas a área de Marajó é maior do que a de muitos países, entre os quais Bélgica e Suíça.

 

A área de Marajó é dividida entre 15 municípios que possuem uma população somada de 250 mil habitantes. O maior é Soure, com 22 mil habitantes, seguido de Salvaterra, com 17 mil.

 

O animal típico de Marajó é o búfalo. Importado da Ásia, ele é usado como animal de transporte e até como táxi. Detalhe: existem 700 mil cabeças de búfalo por lá (ou seja quase três vezes mais que gente).

 

Com uma abundância tão grande de búfalos, o consumo de leite, queijo e carne desse animal é também comum. Um dos pratos mais famosos é o filé marajoara, servido com mussarela de búfala.

 

Além da criação de búfalos, as principais atividades econômicas são a extração de madeira, extração do açaí (uma fruta abundante por lá) e pesca.

 

O clima típico da região é o equatorial, com chuvas abundantes e forte calor. Alagamentos são comuns em virtude da quantidade de chuva.

 

Nem todos os brasileiros sabem, mas Marajó possui praias incríveis. Uma das mais conhecidas entre os turistas é a praia de Joanes, na cidade de Salvaterra. Outra praias famosas são Praia Grande, Barra Velha e Pesqueiro.

 

Antes da chegada dos europeus, a ilha era habitada por tribos indígenas cuja arte em cerâmica era bastante sofisticada. A cerâmica marajoara é ainda hoje conhecidíssima no restante do Brasil em virtude de suas formas geométricas e simetrias.

 

A viagem até a Ilha de Marajó pode ser feita a partir de Belém, onde toma-se uma balsa ao preço de R$ 120 e chega-se em Salvaterra após três horas.

 

Fontes: Wikipédia, InfoEscola, Guia Viagens Brasil, Tô Pensando em Viajar.

 

Share: