O órgão responsável pela filtragem do sangue não é o coração, ao contrário do que pensam algumas pessoas. O coração apenas bombeia o sangue. Os responsáveis pela filtragem são os rins.

 

O coração bate cerca de 70 vezes por minuto, o que dá mais ou menos 100 mil batidas por dia, 3 milhões por mês e 37 milhões por ano.

 

O coração da mulher bate 78 vezes por minuto, ou seja tem oito batidas/minuto a mais em comparação com o coração masculino.

 

O coração do recém-nascido é ainda mais rápido do que o da mulher. Ele bate 120 vezes por minuto. Num feto, ele é ainda mais acelerado: 128 batidas por minuto.

 

Em apenas um minuto, o coração bombeia 5 litros de sangue para o restante do corpo (quantidade sangue em uma pessoa com peso normal).

 

Durante o período de um ano, o coração bombeia nada menos que 262.800 litros de sangue, o que daria 26,5 caminhões-tanques de 10.000 litros.

 

Até parar de funcionar – levando em conta que um ser humano vive em média 70 anos – , o coração humano bombeará o equivalente a 435 toneladas de sangue.

 

Durante o beijo, o coração chega a bater 150 vezes por minutos, liberando mais sangue do que o normal.

 

O coração de um embrião humano começa a bater quando ele está com apenas 4 milímetros (do tamanho de um feijão). Por falar nisso, você sabia que já é possível identificar o coração, o cérebro, as pernas e os braços do bebê quando ele está com 1 centímetro?

 

O primeiro transplante de coração do mundo ocorreu em 1967 na África do Sul. No Brasil, o primeiro transplante ocorreu em 1968 – apenas seis meses após a experiência sul-africana.

 

O tempo de retirada do pulmão, pâncreas e coração de um doador de órgãos que teve morte encefálica nunca pode ultrapassar quatro. Uma das poucas exceções é o fígado, que pode resistir até 24 horas fora do corpo do doador.

 

Criado pela Federação Mundial do Coração (WHF, na sigla em inglês), o Dia Mundial do Coração é comemorado no último domingo do mês de setembro.

 

Segundo as estimativas da Federação Mundial do Coração, 17,3 milhões de pessoas morrem de problemas cardíacos por ano no mundo. Eles são a quarta maior causa de morte nos países pobres e a primeira nos ricos.

 

As mortes por problemas de coração devem crescer ainda mais, acredita a Federação Mundial do Coração. A previsão é de que em 2030 a quantidade de mortes chegue a 23 milhões por ano, número maior do que toda a população da Austrália.

 

O enfarte do miocárdio ocorre quando uma artéria do coração é obstruída por uma placa de moléculas gordurosas, que impede que ele seja abastecido por nutrientes e oxigênio. Uma determinada área do coração é prejudicada, gerando uma dor muito forte chamada angina.

 

Fontes: Mundo Estranho, Galileu, Wikipédia, Guia dos Curiosos, Terra, Super Interessante.

 

Share: