O cérebro de um ser humano adulto pesa em torno de 1,3 quilo (1,3 masculino e 1,1 feminino).

 

Cérebro maior não significa necessariamente mais inteligência. O cérebro de Albert Einstein, um dos maiores gênios da história da ciência, por exemplo, pesava 1,23 quilo.

 

Acredite se quiser, mas 75% do cérebro humano é pura água.

 

De acordo com estudiosos da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, o ser humano atual possui o cérebro 10% menor do que seus antepassados que viveram há apenas 5 mil anos.

 

Outro dado bastante curioso: embora represente apenas 2% do peso de uma pessoa, ele consome 20% do oxigênio que ela respira, além de 50% da glicose que circula pelo seu corpo.

 

Apesar da diferença de peso entre o cérebro masculino e o feminino, ambos possuem praticamente o mesmo grau de inteligência (a diferença é muito diminuta para ser considerada). O que define o comportamento de ambos é a soma entre genética, hormônios, desenvolvimento cerebral etc.

 

O cérebro é irrigado por 160 mil quilômetros de veias que, se fossem enfileiradas, corresponderiam a metade da distância entre a Terra e a Lua.

 

Se o cérebro de uma pessoa fosse retirado e todas as veias e fluidos da caixa craniana que ficaram fossem pesados, o resultado seria 1,7 quilo.

 

Calcula-se em 100 bilhões o número de neurônios, que no total possuem nada menos que 100 trilhões de sinapses.

 

Ao bater o dedinho do pé na cômoda, a consequência imediata é a dor. Ela resulta dos sinais que ossos, músculos e pele enviam em conjunto para o cérebro a uma velocidade de nada menos que 385 quilômetros por hora.

 

O cérebro não sente dor. É isso mesmo: por não possuir receptores para isso, ele é incapaz de sentir a dor. Tanto que é possível fazer uma cirurgia cerebral com a pessoa consciente.

 

Existem várias diferenças entre os dois lados do cérebro: enquanto o esquerdo é mais voltado para os pensamentos racionais e analíticos, o direito volta-se mais para os pensamentos visuais e conceituais.

 

O cérebro trabalha bastante durante o sono. É pelo menos o que diz a ciência. Afinal, é durante o sono que ele processa as informações que coletou durante o dia. Aliás, você sabia que pessoas com QI mais elevado costumam sonhar mais?

 

Pesquisas feitas com macacos demonstraram que o stress pode afetar seriamente o cérebro, inclusive o seu tamanho. A melhor forma de evitar que isso aconteça é fazendo uma boa alimentação, praticando exercícios físicos e recorrendo à solução zen – ou seja, meditação.

 

Exercícios físicos melhoram o seu cérebro. Isso mesmo, além de ajudar no condicionamento do corpo, os exercícios são essenciais para manter a atividade cerebral funcionando de maneira saudável.

 

Fontes: Wikipédia, Superinteressante, Guia dos Curiosos, Hypescience, Megacurioso.

 

Share: