O sangue é um tecido líquido que circula em nosso corpo formado por um grupo variado de células. Podemos dizer que é um tecido vivo e renovável.

 

Os glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e as plaquetas do nosso sangue nascem na medula óssea. Mas o que é a medula óssea?

 

Tutano. A medula óssea é normalmente conhecida como tutano. Trata-se de um tecido esponjoso e mole que preenche a cavidade dos ossos longos. Isso significa que o sangue é totalmente produzido pela medula?

 

Não. É preciso lembrar que uma boa parte do nosso sangue é constituída de água. Mas quais são os principais ingredientes do sangue?

 

As plaquetas representam menos 1%, os glóbulos brancos constituem outro 1% ou menos, os glóbulos vermelhos (ou hemoglobina) são 44% e o plasma representa outros 55%. Qual a função das plaquetas?

 

As plaquetas são imprescindíveis na coagulação. Elas evitam hemorragias. Mas, e dos glóbulos vermelhos, qual a função?

 

Os glóbulos vermelhos transportam oxigênio para todo o organismo. Eles são constituídos de uma substância chamada hemoglobina, que dá a cor vermelha ao sangue. Quanto aos glóbulos brancos…

 

Eles são constituídos de neutrófilos, eosinófilos, basófilos, linfócitos e monócitos, que recebem a denominação geral de leucócitos. São as Forças Armadas do sangue, responsáveis pelo sistema de defesa do organismo. Já o plasma…

 

De cor amarelada, o plasma leva água e nutrientes para o resto do corpo. Detalhe: ele é 92% constituído de água.

 

Se o número de leucócitos teve um aumento, significa que estou com alguma doença? Não necessariamente. É preciso descobrir o motivo. Mas o aumento de leucócitos pode, sim, estar relacionado a desidratações, alergias e, principalmente, infecções.

 

Como o sangue irriga o organismo? Através de 96 mil quilômetros de artérias e veias.

 

Quantos litros de sangue há numa pessoa normal? São 5 litros de sangue.

 

Quanto podemos perder sem riscos? Na verdade, podemos perder apenas 2 litros de sangue sem risco de morte. Em uma transfusão, são retirados 450 mililitros.

 

Como interpretar um exame de sangue? Os exames indicam a quantidade normal de leucócitos, plaqueta etc e a quantidade encontrada em seu sangue. Através da comparação é possível descobrir se há algo de anormal no organismo. Leucócitos acima da média, por exemplo, podem indicar infecções.

 

Quais os tipos sanguíneos existentes? São os mais comuns entre os 27 diferentes tipos sanguíneos são o A, B, AB e O. A maior parte da população brasileira pertence aos tipos A+ e O+. Mas o que determina os diferentes tipos sanguíneos?

 

O que determina se uma pessoa pertence ao grupo A ou grupo B é o antígeno, uma molécula capaz de iniciar uma resposta imune no organismo. Se o antígeno é considerado invasor, estimula uma resposta do sistema imunológico. Significa que uma pessoa de sangue A positivo não pode receber o sangue de outra pessoa que não tenha a mesma tipagem sanguínea?

 

Não é por aí. Um A positivo pode muito bem receber doação de sangue de um O negativo, considerado doador universal. O sangue AB é o receptor universal, isto é, pode receber qualquer tipo de sangue.

 

O órgão responsável pela filtragem do sangue é o coração? Não, o coração bombeia o sangue para o organismo. Os responsáveis pela filtragem são os rins. A falência dos rins é chamada de insuficiência renal. As pessoas com esse tipo de problema precisam se submeter a um processo chamado hemodiálise, que é a filtragem do sangue por métodos artificiais.

 

O sangue circula a uma velocidade de 2 quilômetros por hora, mas ao sair da aorta, uma artéria que começa no coração, ele chega a 108 quilômetros por hora.

 

Os tipos sanguíneos mais comuns no Brasil são o O e o A, encontrados em 87% da população. O mais raro é o AB, com apenas 3%.

 

O sangue mais utilizado nas transfusões é o O positivo. Tanto que os hemocentros brasileiros sempre fazem questão de manter 50% desse tipo sanguíneo em estoque.

 

Uma última curiosidade: o termo hemograma completo é uma redundância. Isso porque hemogramas incompletos não existem.

 

Fontes: Wikipédia, UOL, Super Interessante, Pesquisas de Conhecer, Viva Saúde, Saúde é Vital!.

 

Share: