A Patagônia é uma região situada no sul da América do Sul. É conhecida por muitas pessoas como Terra do Fogo. É lá que está a cidade mais ao sul do planeta. Fique por dentro e descubra coisas muito interessantes sobre a Patagônia nos tópicos a seguir.

 

O nome Patagônia veio de patagão (“patagones”, em espanhol), uma palavra usada pelo explorador português Fernão de Magalhães para se referir à altura dos habitantes da região, que acreditou serem gigantes.

 

A Patagônia é a região geográfica mais ao sul da América do Sul e compreende dois países: Argentina e Chile.

 

A maior parte do território da Patagônia fica em território argentino e compreende as províncias de Rio Negro, Néuquen, Chubut, Santa Cruz e Terra do Fogo.

 

As cidades mais ao sul do continente americano são a chilena Punta Arenas e a argentina Ushuaia. Pela proximidade com a Antártida, ambas possuem temperaturas congelantes durante o inverno. No verão, a média dificilmente passa dos 10º Celsius.

 

Antes da inauguração do Canal do Panamá, que interliga os oceanos Atlântico e Pacífico, os navios europeus e americanos em direção ao oeste da América precisavam cruzar o Estreito de Magalhães, no extremo sul da Patagônia.

 

O primeiro europeu a atravessar o famoso estreito foi o navegador português Fernão de Magalhães, em 1520. Foi em sua homenagem que a passagem de 600 quilômetros no sul da América foi batizado de Estreito de Magalhães.

 

Com uma densidade demográfica de 1,5 habitante por quilômetro quadrado, a Patagônia é uma das regiões menos povoadas de toda a América do Sul.

 

Um dos locais mais visados pelos turistas brasileiros é a estância turística de Bariloche, na província de Rio Negro. Eles são atraídos pelos belíssimos lagos e estações de esqui, como a de Cerro Catedral.

 

Localizado a 700 metros acima do nível do mar, o lago Nahuel Huapi, entre as províncias argentinas de Rio Negro e Néuquen, é um dos mais belos pontos turísticos da Patagônia.

 

Com montanhas, pradarias, lagos e geleiras a perder de vista, o parque Torres del Paine, na Patagônia chilena encanta pela beleza (foto acima). As montanhas são frequentemente procuradas pelos amantes do alpinismo. Em virtude das suas paredes verticais, o monte Fitzroy é um dos lugares mais perigosos para a prática do alpinismo em todo o mundo.

 

O Parque Nacional Los Glaciares, no lado argentino, é o segundo maior do país. Ele é famoso pelas suas geleiras, especialmente a Perito Moreno, com os seus imponentes 60 metros de altura. Os turistas não podem apenas admirar o desabamento das suas bordas, mas caminhar pela própria geleira com a ajuda de um guia especializado.

 

Todas as estações do ano podem ocorrer no mesmo dia em Rio Negro, Néuquen e Chubut. Uma manhã ensolarada e quente pode se transformar numa tarde de clima polar. Por isso, os turistas são com frequência recomendados a levar protetor solar e capa de chuva, roupas leves e casacos pesados no mesmo passeio.

 

A melhor época para visitar a Patagônia é entre os meses de outubro a fevereiro, principalmente no auge do verão no hemisfério sul.

 

O litoral patagão é habitado por diversas espécies de lobos marinhos, pinguins e orcas. Comuns no interior, os guanacos (que são parentes da lhama) são facilmente encontrados. Raposas cinzentas e maras (um animal parecido com o coelho) também compõem a fauna da região.

 

A região de Néuquen é famosa pela quantidade de fósseis de animais pré-históricos. Foi lá que foi encontrado o fóssil do maior dinossauro conhecido, o Argentinossaurus huiculensis, um monstro com 25 metros de altura e 45 de comprimento.

 

Fontes: Wikipédia, Viagem & Turismo, Mega Curioso, O Estado de S. Paulo.

Share: