Atlântida é um lendário continente ou ilha mencionado por Platão em suas obras “Crítias ou a Atlântida” e “Timeu ou a Natureza”. Segundo o filósofo grego, a Atlântida teria conquistado grande parte da Europa Ocidental e África pelo menos 9 mil anos “antes da era de Sólon”, mas que afundou no oceano “em um único dia e noite de infortúnio”.

 

Ainda de acordo com Platão, a Atlântida teria travado uma guerra contra Atenas nove séculos antes de Sólon. A cidade-Estado grega teria livrado a Europa do jugo daquele povo. Foi depois desse evento que o continente foi tragado pelas águas do oceano.

 

A Atlântida ficaria “a oeste das colunas de Hércules”, num ponto atualmente conhecido como Estreito de Gibraltar. Seria cercada pelo oceano que, por sua vez era totalmente rodeado por terra. Foi destruída por uma sucessão de terremotos, seguidos de ondas gigantes, que deixaram aquele pedaço de mar inavegável em virtude dos penhascos e bancos de areia que afloravam à superfície.

 

Citada na Odisseia, de Homero, a Atlântida é tida como uma terra cujo nome foi inspirado no gigante Atlas, o filho de Poseidon condenado por Zeus a carregar o mundo sobre os ombros. O detalhe é que o lendário continente é também citado por Sólon, Hesíodo e Eurípides.

 

O enigma da Atlântida foi ressuscitado especialmente durante o século XX, quando diversos livros sobre o assunto foram publicados. Um dos mais conhecidos é O Mistério de Atlântida, de Charles Berlitz. Herdeiro da escola de idiomas Berlitz, o linguista Charles escreveu livro sobre o caso Roswell, o Triângulo das Bermudas e a Arca da Aliança.

 

A cultura pop explorou a lenda da Atlântida à exaustão. Robert E. Howard, por exemplo, idealizou o continente perdido como a terra do rei Kull. Ele teria governado a Atlântida durante a era pré-cataclisma, que teria antecedido a era hiboriana de Conan, o bárbaro.

 

O continente perdido também seria o lar do príncipe Namor, um dos primeiros super-heróis criados pela Marvel Comics. Namor seria neto do imperador Thakkor, soberano da Atlântida. Nasceu no reino submerso da Atlântica e como os seus demais habitantes, teria a capacidade de respirar debaixo d´água. Com o tempo, Namor se juntou ao Capitão América e ao Tocha Humana original para combater os nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

 

Aquaman, um dos mais famosos personagens da DC Comics, seria filho de um humano que residia no reino submarino da Atlântida. Com o tempo, teria aprendido a respirar debaixo d´água, a nadar com rapidez e a controlar os cardumes de peixe com a mente. Na versão mais moderna do personagem, Aquaman teria nascido como Orin na cidade atlante de Poseidonis.

 

O enigma da Atlântida foi explorado até pelos estúdios Disney. Lançado em 2001, o desenho animado Atlantis – O Reino Perdido foi uma das últimas produções dos estúdios desenhados à mão (e mesmo assim continha um grande número de efeitos especiais em computação gráfica). Contava a história de Milo Thatch, um pesquisador que encontra um mapa para o reino perdido de Atlantis. Apesar de elogiado pela crítica, Atlantis – O Reino Perdido foi um fracasso de bilheteria.

 

Sucesso nos anos 1970, o seriado norte-americano O Homem do Fundo do Mar (Man of Atlantis, no original) contava as aventuras de um sobrevivente da Atlântida entre os humanos. Com capacidade para respirar debaixo d´água, ele ajudava seus amigos a resolver diversos crimes. O personagem foi interpretado pelo ator norte-americano Patrick Duffy, que mais tarde se tornaria mundialmente conhecido pela série Dallas.

 

Outro continente lendário é Lemúria, que supostamente ficaria no oceano Índico ou Pacífico. A teoria da Lemúria surgiu no século XIX e foi durante um longo tempo defendida por esotéricos do mundo todo – sobretudo pelos seguidores da teosofia. A Lemúria também teria desaparecido em virtude de um cataclismo.

 

Mu seria um continente rico em ouro, prata e cobre. Fazia parte das lendas dos vários povos pré-colombianos. Segundo essas lendas, ele teve o mesmo destino da Atlântida e da Lemúria. A crença em Mu começou a desaparecer com a chegada dos primeiros europeus à América.

 

Os nomes Atlântida e Atlantis inspiram os criadores de diversos parques aquáticos, resorts à beira-mar e empresas ao redor do mundo. No Brasil, o nome é bastante associado à antiga Atlântida Cinematográfica, uma produtora carioca responsável por diversos filmes no estilo chanchada lançados entre os anos 1 940 e 1 950. Entre os maiores astros dos estúdios fundados pelo cineasta Moacir Fenelon estavam Grande Otelo, Oscarito, Eliana Macedo, José Lewgoy, Eva Todor, Renata Fronzi, Wilson Grey, Zezé Macedo, Ankito, Colé e Virginia Lane.

 

Fontes: Wikipédia, Guia dos Curiosos, Inexplicado, Aventuras na História, National Geographic Brasil.

 

Share: