Saiba nas linhas a seguir quem foi o jesuíta José de Anchieta. Descubra também algumas curiosidades e fatos interessantes sobre a sua vida e seus feitos. Você sabia, por exemplo, que Anchieta ajudou a fundar a cidade de São Paulo? Sabia que foi ele quem primeiro publicou um poema no Brasil?

 

José de Anchieta nasceu nas Ilhas Canárias, um arquipélago espanhol no oceano Atlântico.

 

Seu pai era um nobre de origem basca e sua mãe, uma judia convertida.

 

Aos 14 anos, Anchieta foi para Portugal estudar na Universidade de Coimbra. Situada na cidade de mesmo nome, a UC é uma das mais antigas universidades do mundo ainda em operação.

 

Aos 19 anos, foi convidado para vir para o Brasil. O primeiro lugar onde desembarcou – mais propriamente em 13 de julho de 1553 – foi a Vila de São Vicente, o primeiro núcleo urbano da nova colônia portuguesa.

 

Ainda aos 19 anos, subiu a Serra do Mar para o planalto de Piratininga. Foi lá que ajudou a fundar o núcleo urbano do qual se originaria a maior metrópole do hemisfério sul: São Paulo.

 

Anchieta era um sacerdote jesuíta. Os jesuítas são membros de uma ordem católica chamada Companhia de Jesus, fundada em 1534 pelo basco Inácio de Loyola.

 

No local onde Anchieta fundou o colégio e núcleo urbano existe atualmente um museu e uma igreja conhecidos dos paulistanos como Pátio do Colégio. Lá, estão expostas duas relíquias do jesuíta: o manto que ele usava e o fêmur de uma das pernas.

 

Com o tempo, Anchieta tornou-se fluente na língua tupi-guarani. Chegou a publicar em 1565 um livro sobre o assunto com o título “Arte da Gramática da Língua Mais Falada da Costa do Brasil”.

 

Acredite se quiser, mas Anchieta era capaz de escrever poemas em latim, espanhol e português. Ele é também autor de peças de teatro em diversas línguas.

 

José de Anchieta foi praticamente o primeiro dramaturgo, o primeiro poeta e o primeiro gramático nascido no arquipélago das Canárias.

 

Escrito por Anchieta, Des Gestis Mendi de Saa (“Os Feitos de Men de Sá) foi o primeiro poema épico do continente americano e o primeiro poema brasileiro impresso. É considerado por muitos críticos um dos melhores poemas da língua portuguesa.

 

Além de fundar a cidade de São Paulo, Anchieta teve papel fundamental na fundação do Rio de Janeiro.

 

José de Anchieta foi declarado beato pelo papa João Paulo II. Em 2014, foi canonizado pelo papa Francisco, passando a ser chamar São José de Anchieta.

 

Anchieta é atualmente nome de ruas (caso da rua Anchieta, em Pelotas, no Rio Grande do Sul), bairros (caso do bairro Anchieta, no Rio de Janeiro), cidade (como a cidade de Anchieta, no Espírito Santo) e rodovia (rodovia Anchieta, que liga São Paulo ao litoral atravessando as cidades de São Bernardo do Campo e Cubatão).

 

A imagem acima é uma reprodução livre do momento em que Anchieta teria escrito o poema à Virgem Maria nas areias de uma praia de Ubatuba, em São Paulo.

 

Fontes: UOL Educação, Wikipédia, Diário do Rio, O Estado de São Paulo, Enciclopédia Brasileira.

Share: