Mencionado por Pero Vaz de Caminha durante o descobrimento, o Monte Pascoal fica numa área de Mata Atlântica no Sul da Bahia. Mas o que você sabe sobre esse impressionante e outrora vasto bioma? Confira nas próximas linhas algumas informações preciosas e curiosidades sobre a Mata Atlântica.

 

A Mata Atlântica é um bioma de florestas tropicais que no passado percorria toda a faixa leste brasileiras, estendendo-se por regiões do Paraguai e norte da Argentina.

 

A mata Atlântica recebeu esse nome exatamente porque acompanhava quase todo o litoral do Brasil.

 

Na época do descobrimento, ela cobria 12% do território brasileiro.

 

Metade da população brasileira atual vive em áreas de influência de Mata Atlântica (incluindo os moradores das duas metrópoles mais populosas do país: São Paulo e Rio de Janeiro).

 

Hoje, restam apenas 7% da cobertura original de florestas, concentrados principalmente na região de Serra do Mar de estados como São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro.

 

Uma das mais intocadas reservas de Mata Atlântica está na divisa entre São Paulo e Paraná. Só a região no Vale do Ribeira, no sul do estado de São Paulo, abriga mais de 2,1 milhões de hectares de florestas, 150 mil de restingas e 17 mil de manguezais.

 

Você sabia que existe um pedaço da Mata Atlântica em plena avenida Paulista, em São Paulo? Trata-se do Parque Trianon, um local com diversas espécies originárias desse tipo de bioma.

 

O local com maior diversidade de árvores do mundo é, segundo um estudo realizado recentemente, a Reserva Biológica de Una, no sul da Bahia. Acredite se quiser, mas são 450 espécies em apenas 1 hectare de floresta.

 

Das 20 mil espécies de plantas da Mata Atlântica, 8 mil existem somente lá. Outra: das 1.807 espécies de mamíferos, aves, répteis e anfíbios, 389 também só existem lá.

 

O primeiro parque nacional brasileiro foi criado numa área de Mata Atlântica. Trata-se do Parque Nacional do Itatiaia, na divisa entre Rio de Janeiro e Minas Gerais, criado em 1937.

 

A árvore mais derrubada pelos exploradores foi o pau-brasil, que quase desapareceu. Mas outras espécies também chegaram à beira da extinção, entre as quais o palmito, a sucupira, o jacarandá, a peroba e o pequizeiro.

 

Entre os povos indígenas que ainda habitam as florestas de Mata Atlântica, vale a pena lembrar dos Potiguaras, Pataxós, Tupiniquins, Guaranis, Terenas e Kaingangs.

 

Fontes: Wikipédia, WWF, Fiocruz.

 

Share: