Quem primeiro idealizou a Kombi foi o importador holandês Ben Pon, que imaginou um veículo de carga leve com motor do Fusca. O primeiro esboço foi feito em sua caderneta, em 1947.

 

Seu nome veio do alemão Kombinationsfahrseug, que significa “veículo combinado”. E o motivo não podia ser mais simples: ela combinava veículo de carga com transporte de passageiros.

 

A Kombi começou a ser produzida na Alemanha em 1950. Tinha suspensão do Fusca reforçada, motor traseiro refrigerado com 25 CV de potência e carroceria em monobloco.

 

Além de partida elétrica com chave, as primeiras Kombis tinham partida manual com manivela.

 

A Kombi começou a ser produzida no Brasil em 1957, com 50% das peças importadas da Alemanha.

 

Em 1981, foi criado um modelo a diesel, refrigerada a água e com radiador dianteiro. Ela usava o mesmo motor 1.5 do Passat para exportação.

 

A Karman-Ghia produziu entre os anos 70 e 80 um trailer feito a partir de uma Kombi. Chamada de Mobil Safari, ela vinha com cama, geladeira, banheiro e chuveiro.

 

A Kombi deixou de ser produzida no Brasil às 22h de 18 de dezembro de 2013. A série final foi chamada de Last Edition.

 

A última unidade produzida foi enviada para Alemanha, onde deverá permanecer no museu da Volkswagen, na cidade de Hannover.

 

Acredite se quiser, mas a Kombi produzida no Brasil foi exportada para mais de 100 países.

 

Mesmo com a produção encerrada, a Kombi brasileira ainda é exportada para a Europa. São cerca de 50 modelos restaurados por mês, vendidas para colecionadores do velho continente.

 

Uma Kombi importada do Brasil chega a valer R$ 66 mil nos Estados Unidos. Na Europa, então, o preço pode ser ainda mais alto: R$ 90 mil.

 

O Dia Nacional da Kombi é comemorado no Brasil em 2 de setembro. A data foi escolhida porque foi nesse dia que ela começou a ser fabricada no Brasil.

 

Ainda hoje, a Kombi é considerada um dos automóveis de manutenção mais fácil e barata. Para alguns usuários/fãs, seu maior problema era a maçaneta que dava para quebrar de vez em quando.

 

Um dos mais famosos encontros de fãs da Kombi ocorre na Alemanha, com cerca de 350 veículos. Os fãs realizam um comboio entre as cidades de Wolfsburg e Hannover, onde o veículo começou a ser produzido.

 

A Volkswagen pretende ressuscitar o modelo em 2022, mas com layout e nome diferente. A Microbus será elétrica e terá condução autônoma.

 

Fontes: Wikipédia, BOL, Jornal do Carro.

 

Share: