A ilha de Madagascar é conhecida pelo filme de mesmo nome, onde vivem os lêmures (parentes distante dos macacos). Mas, além disso, o que você sabe sobre ela? Percorra as linhas abaixo e descubra algumas curiosidades e fatos ocultos sobre Madagascar, sua população e sua natureza.

 

Madagascar ou Madagáscar é a quarta maior ilha do mundo. É também um país africano localizado numa ilha do oceano Índico próxima à costa de Moçambique.

 

A ilha de Madagascar é vista pelos biólogos como um hotspot da biodiversidade, ou seja, uma região que possui fauna e flora diversificadas, além de elevado número de espécies endêmicas.

 

As cidades mais populosas são Antananarivo, Toamasina, Antsirabe, Fianarantsoa e Mahajanga. Com mais de 1,3 milhão de habitantes, Antananarivo é a capital do país.

 

Na língua local, Antananarivo significa City of the Thousand (em português, algo como “cidade dos mil”), em referência a um grupo de 1.000 soldados que estabeleceu a cidade como capital.

 

A maior parte da população fala o idioma malgaxe – língua com certo parentesco com o malaio –, mas há um elevado número de falantes do francês.

 

Madagascar esteve sob autoridade da França até 1960, quando obteve sua independência.

 

A economia de Madagascar depende em grande parte da agricultura, sobretudo do cultivo do arroz e de seu maior produto de exportação: o café.

 

Existem mais de 300 espécies de répteis encontradas somente em Madagascar. Um dos mais curiosos é o Caluma parsonii (ou Camaleão de Parson), a maior espécie de camaleão do mundo.

 

O animal mais representativo de Madagascar é o lêmure, um mamífero da ordem dos primatas (portanto, parente dos símios). Existem inúmeras espécies, todas encontradas somente na ilha.

 

O menor primata do mundo é um lêmure conhecido como lêmure-rato de Madame Berthe, que pesa apenas 30 gramas.

 

Acredita-se que a ilha de Madagascar tenha se separado do restante da África há cerca de 160 milhões de anos. É por esse motivo que ela possui tantas espécies endêmicas.

 

A retirada ilegal de madeira, a expansão da agricultura e a mineração deixaram os lêmures em risco iminente de extinção. Só para se ter uma ideia, 94% das espécies são consideradas vulneráveis. Algumas foram reduzidas a grupos de apenas 50 indivíduos.

 

A ocupação humana é bem recente, iniciando-se em torno de 2.000 ou 2.300 anos atrás. Os primeiros habitantes vieram de territórios no oceano Índico e Pacífico. Os primeiros contatos com os europeus começaram em 1500, época das grandes navegações.

 

Por sua origem indo-asiática, a população local não se considera africana. Ela prefere ser chamada de malgaxe.

 

A maior parte dos malgaxes segue o cristianismo, religião que coexiste pacificamente com crenças locais.

 

Uma das celebrações religiosas mais curiosas de Madagascar é a Famadihana de Tana, em que as famílias retiram os corpos dos mortos da sepultura para cantar e dançar com eles. Trata-se de uma festividade muito alegre, em que o morto é tratado como alguém ainda presente na família.

 

Fontes: Wikipédia, Mega Curioso, Enciclopédia Ilustrada Folha, O Estado de S. Paulo.

 

Share: