A Ilha de Páscoa é o lugar mais distante de qualquer povoado do planeta. Sua antiga civilização é chamada de rapa nui. Confira abaixo algumas curiosidades sobre essa misteriosa e fascinante ilha localizada no Oceano Pacífico e pertencente ao Chile.

 

Apesar de distante 3.700 quilômetros mar adentro (mais propriamente na Polinésia), a Ilha de Páscoa é uma província do Chile – ou seja, ela faz parte da América do Sul.

 

A Ilha de Páscoa é o lugar mais distante de qualquer povoado do planeta. São 3.700 quilômetros da costa chilena e mais 4.000 quilômetros do Tahiti.

 

A ilha possui apenas 170 quilômetros quadrados, ou seja, a sua área é menor do que a de 4.470 dos 5.500 municípios brasileiros.

 

Entre os nativos, a Ilha de Páscoa é conhecida como Ilha Grande, Umbigo do Mundo ou Olhos Fixos no Céu.

 

A civilização que habitava a ilha antes da chegada dos primeiros europeus é chamada de rapa nui.

 

Acredita-se que os habitantes da Ilha de Páscoa sejam descendentes de povos originários da Indonésia. Eles começaram a povoar a Polinésia por volta de 8.000 antes de Cristo, demorando cerca de 9.000 anos para chegar em Páscoa.

 

A população da ilha não passa de 5 mil pessoas (dados de 2015).

 

A única vila da ilha é Anga Roa, com cerca de 3.500 habitantes (dados de 2015).

 

Na verdade, Páscoa é uma ilha vulcânica. Surgiu de erupções ocorridas em mar aberto nos últimos 3 milhões de anos. A última vez em que ocorreu uma erupção vulcânica foi há aproximadamente 10 mil anos.

 

Páscoa possui um clima um pouco mais frio em comparação com o das principais ilhas da Polinésia. A água do mar é gelada e praticamente não existem recifes de corais ao seu redor.

 

Esculpidas de uma única rocha basáltica, as famosas estátuas da ilha são chamadas de moais. São, no total, 900 moais.

 

As estátuas eram esculpidas na cratera Rano Raraku e transportadas sobre troncos até o local onde foram erguidas.

 

Existem 300 moais incompletos, alguns ainda encostados na pedreira.

 

Os moais medem entre 4,5 e 6 metros de comprimento. O maior mede 20 metros.

 

A ilha foi batizada pelos europeus de Páscoa porque foi descoberta no domingo de Páscoa (mais propriamente em 1722, quando o navegador holandês Jacob Roggeveen lá chegou).

 

O escritor suíço Erich Von Däniken é autor de uma das mais famosas teorias sobre a origem dos moais. Segundo ele, as estátuas teriam feitas e transportadas com tecnologia extraterrestre.

 

Os moais ficaram em oitavo lugar numa votação para eleger as novas Sete Maravilhas do Mundo.

 

Os habitantes de Páscoa tinham uma escrita em hieróglifos chamada rongo-rongo (detalhe: era a única de toda a Polinésia).

 

Share: