A Índia é muito mais do que hinduísmo, rio Ganges, Bollywood e críquete (o esporte mais popular entre a população). É um país com uma variedade étnica e cultural impressionante. É o que tentaremos mostrar atrás das informações e fatos curiosos que você descortinará a seguir.

 

A Índia foi colônia britânica até 1947, quando obteve a independência sob a liderança de Mahatma Gandhi. Pouco tempo depois, a região foi dividida entre a República da Índia e República Islâmica do Paquistão.

 

Índia e Paquistão são rivais desde a época da independência, na década de 1940. Ambos já chegaram a travar quatro guerras pela região fronteiriça da Caxemira.

 

A Índia possui 1,2 bilhão de habitantes, o que faz dela o segundo país mais populoso do mundo, atrás apenas da China (dados de 2016).

 

As cidades indianas mais populosas são: Mumbai (antiga Bombaim), Déli, Calcutá, Bangalore e Chennai. Mumbai possui 12,5 milhões de habitantes.

 

O território indiano é dividido em 28 estados e 7 territórios federais, sendo Uttar Pradesh o estado mais populoso, com 190 milhões de habitantes (dados de 2017).

 

A capital da Índia é Nova Déli, uma cidade com status de distrito federal.

 

A Constituição indiana reconhece 744 tribos distintas no país. As línguas e dialetos somam mais de 400.

 

O hinduísmo é a religião mais popular do país, seguido por 81,5% dos indianos. A segunda religião com maior número de adeptos é o islamismo, com 12,2%.

 

A religião hindu divide os homens em quatro castas: brâmanes, xátrias, vaixás e sudras. Fora do sistema de casta, ficam os “intocáveis”, mais conhecidos como dalits.

 

O hinduísmo possui cerca de 3,5 mil anos de história e surgiu com os primeiros textos sagrados, os Vedas. Muitos pesquisadores, no entanto, acreditam que as sua origens seja ainda mais antigas, remontando à pré-história.

 

Os hindus cultuam um grande número de divindades, mas as principais são Brahma (o princípio criador), Vishnu (deus do Sol) e Shiva (deus das tempestades).

 

O maior festival religioso do mundo é o Kumbh Mela, que reúne nada menos que 100 milhões de pessoas. O Kumbh Mela tem origem na mitologia hindu e acontece a cada 12 anos na cidade indiana de Sangam.

 

Uma das religiões típicas da Índia é o jainismo. Os seus seguidores representam uma minoria no oceano de crenças indiano: “apenas” 24 milhões de pessoas. Os jainistas consideram ser a sua religião mais antiga do que o hinduísmo, o que não é verdade. O que se sabe é que o jainismo foi fundando por volta do século V antes de Cristo por Mahavira.

 

O sikhismo é uma religião fundada no estado indiano de Jaipur por Baba Nanak. Reúne elementos do islamismo e do hinduísmo. Os homens sikhs são conhecido por cultivarem barbas longas e usarem turbantes.

 

As línguas oficiais são o hindi e outros 18 idiomas. A porcentagem de indianos que falam inglês é bastante considerável.

 

A Índia é a décima maior economia do mundo e faz parte do grupo de países em desenvolvimento chamado BRICs – iniciais de Brasil, Rússia, Índia e China.

 

A montanha mais alta do país é o monte Kangchenjunga, um monte com 8.586 metros de altitude localizado na cordilheira do Himalaia, na fronteira com o Nepal.

 

O único país onde o Big Mac, o principal sanduíche da cadeia de fast food McDonald´s, é diferente é a Índia. Lá, é servida uma variação feita com frango. A maioria esmagadora da população indiana não come carne bovina, visto que a vaca é considerada um animal sagrado no hinduismo.

 

Tradicionalmente, os indianos costumam comer usando a mão direita… e sem nenhum talher. Em muitos países orientais, a mão esquerda, que é usada para propósitos higiênicos, é considerada impura.

 

Devido ao dote que a família da noiva tem que dar a família do noivo – e muitas famílias não tem condições – as indianas preferem abortar as meninas, ou até mesmo matá-las assim que nascem. A Índia é, ao lado da China, um dos países com os maiores índices de aborto de meninas. A população masculina, por outro lado, não para de crescer.

 

O livro Kama Sutra costuma ser lido por nós, ocidentais, como um manual de posições de sexo. Na verdade, a obra original, escrita há cerca de 16 séculos, aborda diversos assuntos, como religião e filosofia.

 

Em Madras e Bombaim, são feitos mais filmes do que em Hollywood. A produtiva indústria cinematográfica indiana é conhecida no mundo todo como “Bollywood” (junção de Bombaim com Hollywood). Lembrete: Bombaim é chamada atualmente de Mumbai.

 

Acredite se quiser, mas Bollywood chega a vender cerca de 3 bilhões de ingressos de cinema por ano.

 

Quando uma pessoa morre, o corpo é cremado e suas cinzas jogadas no rio Ganges, que é considerado sagrado pelos hindus.

 

A Índia é a maior produtora de softwares do mundo .

 

A Índia é a quarta maior potência militar do planeta, com 1,3 milhão de pessoas prontas para a guerra. O governo gasta cerca de 38 bilhões de dólares com defesa.

 

Um dos países que mais enviam trabalhadores para o exterior é a Índia. Milhares de indianos trabalham na construção dos arranha-céus de Dubai, por exemplo. Existe uma grande proporção de indianos em Singapura, Reino Unido, Canadá, Estados Unidos, Emirados Árabes Unidos e África do Sul.

 

A maior democracia do mundo é a Índia. A cada eleição, cerca de 815 milhões de pessoas vão para as urnas.

 

A previsão é de que, em 2050, a Índia seja o país mais populoso da Terra, com cerca de 1,6 bilhão de pessoas.

 

Fontes: Wikipédia, Embaixada da Índia no Brasil, InfoEscola, BBC Brasil, Exame, UOL.

 

Share: