O astrônomo norte-americano Carl Sagan nasceu na cidade de Nova York como Carl Edward Sagan.

 

Carl Sagan escreveu 600 artigos e 20 livros de divulgação científica ao longo da vida. Seus livros mais conhecidos são Cosmos, O Mundo Assombrado pelos Demônios, Os Dragões do Éden e Contato.

 

O sucesso de Cosmos foi tamanho que virou série de TV em 1980, co-produzida por Carl Sagan, Ann Druyan (esposa de Sagan), a KCET e a BBC.

 

As gravações de Cosmos duraram três anos e foram feitas em 12 países e 40 lugares diferentes.

 

Por se tratar de uma série de divulgação científica, Cosmos conquistou uma audiência surpreendente: foi exibida em 60 países e assistida por mais de 500 milhões de pessoas.

 

No Brasil, Cosmos foi exibido nas noites de domingo pela Rede Globo, sempre com picos altíssimos de audiência (um feito incrível, principalmente por se tratar de uma série de divulgação científica).

 

O romance Contato – sobre um possível contato entre humanos e extraterrestres, como o próprio nome indica – foi adaptado para o cinema em 1997 com a atriz Jodie Foster no papel principal.

 

Como professor, Sagan trabalhou em universidades renomadas como Cornell, Stanford e Harvard.

 

Como cientista, Sagan ajudou a decifrar diversos enigmas sobre o Sistema Solar. Um deles diz respeito ao planeta Vênus, cuja atmosfera foi descrita por ele como repleta de gás carbônico e quente, com temperaturas em torno de 470º Celsius.

 

Sagan foi consultor da Nasa em projetos como as naves Galileu, Voyager e Pionner. Abraçou com entusiasmo a ideia de enviar para o espaço junto com as naves Pionner 10 e 11 placas descrevendo um homem e uma mulher. Nas Voyager I e II, ajudou a inserir um disco de ouro com informações sobre a Terra, além de saudações em diversas línguas, sons emitidos por baleias e o estalar de um beijo. Sem contar que…

 

Um dos maiores entusiastas do projeto SETI, que visa captar sinais extraterrestres, foi Sagan. Detalhe: SETI é uma sigla em inglês que significa “busca de inteligência extraterrestre”. Apesar disso…

 

Sagan torcia o nariz para a crença em discos voadores. Para ele, só mesmo civilizações alienígenas extremamente avançadas (algo raro no Universo) conseguiriam vencer as estonteantes distâncias cósmicas. Além do mais…

 

Ele combatia todo tipo de superstição. Considerava pessoas que acreditavam no poder dos cristais, discos voadores, Atlântida, Triângulo das Bermudas e bruxaria como não racionais. A posição cética de Sagan sobre esses assuntos é exaustivamente explicada em seu derradeiro livro, O Mundo Assombrado pelos Demônios.

 

Nem todos os fãs de Sagan sabem, mas ele foi um ferrenho defensor da maconha. Chegou a escrever um artigo sob pseudônimo defendendo o uso da droga.

 

Sagan trabalhou como consultor para o filme 2 001 – Uma Odisseia no Espaço, do cineasta Stanley Kubrick.

 

Carl Sagan faleceu em 1996 aos 62 anos vítima de uma doença chamada síndrome mielodisplásica, cuja maior característica é uma produção insuficiente de células sanguíneas sadias.

 

A nova versão da série Cosmos foi lançada em março de 2014 pelo canal Fox com a apresentação do astrônomo Neil deGrasse Tyson, considerado por muitos o maior divulgador de ciência depois de Carl Sagan (ou seja, seu verdadeiro sucessor). Detalhe: uma terceira versão de Cosmos já está a caminho.

 

Um dos produtores da nova versão de Cosmos foi Seth MacFarlane, o criador da série animada Family Guy.

 

Share: