A palavra bactéria vêm do grego bakteria, que significa bastão. O nome é alusivo às bactérias em formato de bastonetes.

 

Bactérias são organismos unicelulares, isto é, seres vivos formados por uma única célula.

 

Existem bactérias aeróbicas (que vivem na presença de oxigênio), anaeróbicas (que vivem na ausência de oxigênio) e anaeróbicas facultativas (que vivem tanto em condições aeróbicas, quanto anaeróbicas).

 

As bactérias foram descobertas pelo cientista holandês Anton van Leeuwenhoek no ano de 1883. Interessante é que Van Leeuwenhoek descobriu as bactérias em resíduos dos próprios dentes vistos no microscópio.

 

Quem descobriu as bactérias pode ter sido Van Leeuwenhoek, mas quem “batizou” esses micro-organismos foi o microbiologista alemão C. G. Ehrenberg, em 1828.

 

Os primeiros cientistas a descreverem as bactérias como transmissoras de doenças foram o francês Louis Pasteur e o alemão Robert Koch. Foi Koch, aliás, quem descobriu o agente transmissor da tuberculose (que recebeu o nome de bacilo de Koch).

 

Enfermidades provocadas por bactérias: cistite, tétano, meningite meningocócica, escarlatina, febre tifoide, hanseníase, gonorreia, botulismo, sífilis, cólera, tuberculose, peste, gastrite por H. Pylori e alguns tipos de diarreia. Apesar de não ser exatamente uma enfermidade, a cárie também é provocada por bactérias.

 

Uma modelo brasileira faleceu em virtude de uma infecção urinária em fevereiro de 2009. O caso chamou a atenção de cientistas do mundo todo, uma vez que a bactéria responsável pela infecção entrou na corrente sanguínea e provocou necroses nos pés e mãos, obrigando os médicos a amputarem esses membros. Os médicos fizeram o possível para salvar sua vida, mas a modelo Mariana Bridi acabou morrendo por complicações causadas por uma infecção generalizada.

 

São vários os tipos de bactérias úteis ao ser humano. Muitas, inclusive, são usadas na preparação de iogurtes, queijos, bebidas fermentadas, molhos etc.

 

Você sabe como o desodorante elimina o odor da transpiração? Impedindo que as bactérias se alimentem das substâncias orgânicas geradas pela transpiração. A maioria dos desodorantes possuem antimicrobianos que impedem o desenvolvimento de bactérias, eliminando o insuportável cheiro de suor.

 

Responsável pela produção de energia no interior da células, a mitocôndria é uma organela descendente de uma bactéria. À princípio, a ideia de que mitocôndria seria uma alienígena foi rejeitada pela comunidade científica. Hoje ela, sabe-se que ela é, de certo modo, independentes do resto da célula, com capacidade própria de se replicar e com um DNA diferente.

 

Levando em conta que a mitocôndria é uma “ET”, que possuímos milhares de bactérias na boca e em outras partes do organismo, e que o corpo é constantemente invadido por criaturas como os vírus… é verdade que possuímos mais bactérias e vírus dentro de nós do que células? A resposta é sim. Nosso corpo abriga 10 trilhões de células e incríveis 100 trilhões de bactérias.

 

Os registros fósseis de bactérias mais antigos datam de 3,7 bilhões de anos. Elas foram os únicos seres vivos a habitarem o planeta por cerca de 2 bilhões de anos.

 

Se fosse possível colocar todos os seres vivos do mundo em uma balança, 80% do peso viria dos micro-organismos.

 

Uma pesquisa feita nos Estados Unidos revelou que as mulheres tem mais bactérias na palma da mão do que os homens. E, por falar em mãos, você sabia que existem, em média, cerca de 150 tipos diferentes desses micro-organismos vivendo sossegadamente nas suas mãos?

 

Acredite se quiser, mas existem 662 tipos de bactérias no seu umbigo.

 

Um único espirro (isso mesmo, “apenas um espirro”) é capaz de espalhar cerca de 10 milhões de vírus – como o da gripe, por exemplo – e bactérias no ar.

 

As fezes são normalmente formadas por bactérias, água e alimentos que o organismo tem dificuldade para digerir. Cinquenta por centro do seu conteúdo é constituído de bactérias.

 

O cheiro ruim das fezes é produzido pelos compostos sulfurosos das bactérias nelas presentes. Quantas bactérias? Não se sabe exatamente, a única certeza é a de que são entre 150 a 500 tipos de bactérias.

 

Bactérias foram descobertas na borda de vulcões, sob as geleiras da Antártida e até nas nuvens. Uma pesquisa feita pela cientista Birgitt Sattler, da Universidade de Insbruck, Áustria, constatou a existência desses micro-organismos na atmosfera rarefeita e gelada dos alpes europeus. Foram colhidas 1 500 bactérias em apenas um mililitro de amostra.

 

Os telefones celulares possuem mais bactérias do que mouses, teclados, solas de sapatos e até vasos sanitários! Ele, no entanto, não chega nem perto do objeto mais infestado da sua casa: a esponja de lavar louça.

 

Share: