O que é uma fobia? Quais as fobias mais comuns? E quais as fobias mais bizarras? Saiba um pouquinho mais sobre o assunto e descubra algumas das fobias mais incomuns e bizarras que existem através dos tópicos a seguir. Confira.

 

A fobia é basicamente um transtorno de ansiedade. As mais comuns são as fobias sociais, ou seja, o medo de gente. Podem ser classificadas como fobias sociais a agorafobia (medo de multidões, de convívio social) e a glossofobia (medo de falar em público).

 

Existem ainda as chamadas fobias simples, que são fobias de animais, ambientes, situações, coisas e outros tipos (medo de contrair doenças, por exemplo).

 

Sabe-se que quase todas as pessoas desenvolvem algum medo incomum pelo menos uma vez no decoorrer da vida. Não existe, no entanto, um consenso sobre quantas sofrem de medos persistentes. Acredita-se que seja entre 16% e 20% da população.

 

Uma das mais bizarras fobias que existem é a caetofobia, ou seja, o medo de pessoas peludas ou com cabelos compridos. Além de evitar pessoas com muitos pêlos no corpo, os portadores desse tipo de fobia costumam cortar os próprios cabelos bem baixinhos.

 

A pogonofobia é parecida com caetofobia. A diferença é que as pessoas com pogonofobia tem medo apenas de bigodes, cavanhaques e barbas.

 

Conhecida como chiclefobia, essa fobia é características de pessoas que tem aversão a chicletes. Elas não suportam ver pessoas mascando ou fazendo bolas com gomas de mascar. Uma pessoa famosa que tem esse tipo de fobia é a apresentadora norte-americana Oprah Winfrey.

 

A hipopotomonstroesquipedeliofobia é simplesmente o medo de palavras longas (como o próprio nome da fobia). Pessoas com esse tipo de fobia tem, no fundo, receio de passar ridículo ao pronunciar palavras difíceis e desconhecidas.

 

Existem pessoas que tem horror a umbigos. Elas nem ao menos conseguem olhar para a barriga de alguém e ver aquele buraquinho no meio. Esse tipo incomum de fobia é chamado de onfalofobia.

 

A caligenofobia é um medo exclusivo de pessoas do sexo feminino. Eles tem receio de interagir – e, em muitos casos, de encostar – com mulheres bonitas.

 

Pessoas com a bizarra ombrofobia tem receio de chuva. Elas odeiam tempestades e suas consequências: ventanias, raios e enchentes. Acham que podem ser fatalmente atingidas por um raio ou morrer durante uma enchente.

 

Você já viu alguém ter medo de frutas, verduras e legumes? Pois os portadores da lachanofobia tem. Eles evitam comer vegetais e, em alguns casos, tem pavor até de imagens que lembrem maçãs, cenouras e alfaces.

 

Acredite se quiser, mas existem pessoas que tem medo de sentir cócegas com penas. Elas transpiram só de pensar na possibilidade de alguém fazer isso, talvez em virtude de algum trauma na infância. A fobia de cócegas com penas é chamada de pteronofobia.

 

Os portadores de mageirofobia certamente não participariam desses reality shows sobre culinária. Além de sentir pavor de cozinheiros – ainda que seja a sua avó – , eles tem medo de fogões, panelas e tudo o que lembre cozinhas.

 

A abumlofobia é simplesmente o medo racional de andar. As pessoas com esse tipo de distúrbio não gostam de caminhadas, passeios e outros tipos de atividade ao ar livre.

 

Um medo muito comum em crianças é a courofobia, a fobia a palhaços. Algumas crianças chegam a entrar em pânico quando encontram palhaços em festinhas e peças teatrais.

 

A eisoptrofobia é o medo de espelhos. Os portadores desse tipo de receio tem, na verdade, medo do sobrenatural. Elas temem ver em reflexos e espelhos criaturas sobrenaturais como fantasmas e demônios.

 

O medo irracional de que balões (ou bexigas, que são muito usadas em decoração de festas) estourem é chamada de globofobia.

 

Uma das fobias mais estranhas que existem é a panofobia que é simplesmente o medo de quase tudo: de pessoas, de borboletas, elevadores, dentias, cores brilhantes, correntes de ar etc. Quem alega ter panofobia é o ator e diretor norte-americano Woody Allen.

 

LISTA DE FOBIAS EXÓTICAS:

 

Aeroacrofobia — medo de lugar aberto e alto;

Ablepsifobia – medo de ficar cego;

Ablutofobia – medo de tomar banho;

Acluofobia – medo exagerado da escuridão;

Acrofobia – medo de altura;

Aerocrofobia – medo de lugar aberto e alto;

Aerodromofobia — medo de viagens aéreas;

Aerofobia — medo de ventos, engolir ar ou aspirar substâncias tóxicas;

Afefobia — medo de ser tocado;

Agorafobia  — medo de lugares abertos, de multidões, de lugares públicos;

Agirofobia — medo de ruas ou cruzamento de ruas;

Amatofobia — medo de poeiras;

Ancraofobia ou Anemofobia — medo de correntes de ar;

Anatidaefobia — medo de ser observado por patos;

Antofobia — medo de flores;

Astrofobia ou astrapofobia — medo de trovões e relâmpagos;

Autofobia — medo de si mesmo ou de ficar sozinho (é também chamada de isolofobia);

Botanofobia — medo de plantas

Catisofobia — medo de sentar-se;

Corofobia — medo de dançar;

Coitofobia — medo ou aversão à sexo;

Cromofobia ou cromatofobia — medo de cores;

Cronomentrofobia — medo de relógios;

Clinofobia  — medo de cama, medo de ir para a cama;

Colpofobia — medo de órgãos genitais;

Coprofobia — medo de fezes;

Deipnofobia — medo de jantar e conversas do jantar;

Dendrofobia — medo de árvores;

Dextrofobia — medo de objetos do lado direito do corpo;

Disabiliofobia — medo de se vestir na frente de alguém;

Eleuterofobia — medo da liberdade;

Emetofobia — medo de vomitar;

Enosiofobia — medo de ter “cometer pecados” (é também chamado de enissofobia)

Entomofobia — medo de insetos;

Equinofobia — medo de cavalos;

Eremofobia — medo de ficar só;

Escopofobia — medo de estar sendo vigiado;

Estenofobia — medo de lugares ou coisas muito estreitas;

Estruminofobia — medo de morrer defecando;

Fagofobia — medo de engolir;

Falacrofobia — medo de calvície;

Fengofobia — medo da luz do dia ou nascer do sol;

Geliofobia — medo de rir;

Gerontofobia — medo de idosos;

Glossofobia — medo de falar em público;

Hexacosioihexecontahexafobia — medo do número 666, relacionado à besta;

Hidrofobia — medo de água;

Hielofobia ou hialofobia — medo de vidro;

Hobofobia — medo de bêbados ou moradores de rua;

Iatrofobia — medo de ir ao médico;

Lactofobia — medo de leite;

Lissofobia — medo de ficar louco;

Locquiofobia — medo de nascimento, de crianças muito pequenas;

Maniafobia — medo de insanidade;

Melanofobia — medo da cor preta;

Melofobia — aversão ou ódio de música;

Mirmecofobia — medo de formigas;

Motefobia — medo de borboletas e mariposas;

Musofobia ou murofobia — medo de ratos;

Narigofobia – medo de narizes, de pessoas com narizes grandes;

Obesofobia ou pocrescofobia – medo de ganhar peso;

Odontofobia – medo de dentistas;

Olfactofobia – medo de cheiros;

Onomatofobia – medo de escutar certas palavras ou nomes;

Octofobia – medo do número 8;

Pedofobia – medo de crianças;

Penterobfobia – medo da sogra;

Ripofobia – medo de defecar;

Selenofobia – medo da Lua;

Siderofobia – medo de estrelas;

Sinistrofobia – medo de coisas do lado esquerdo, mão esquerda;

Talefobia – medo de ser enterrado vivo (é chamado também de tafobia);

Talassofobia – medo do mar;

Teatrofobia – medo de teatros, salas de espetáculos;

Telenofobia – medo de telefone;

Teofobia – medo de religiões e divindades;

Teratofobia – medo de pessoas com deformações;

Termofobia – medo do calor;

Tetrafobia – medo do número 4;

Triscaidecafobia – medo do número 13;

Unatractifobia – medo de pessoas feias;

Uranofogia – medo do céu;

Uiofobia – medo dos próprios filhos;

Xantofobia – medo de coisas da cor amarela;

Zoofobia – medo de animais.

 

 

Fontes: Mente e Cérebro, Mundo Estranho, Wikipédia, Hypescience, Fatos Desconhecidos, Super Interessante, Galileu.

 

Share: