A Universidade Harvard está localizada em Cambridge, na região metropolitana de Boston, estado norte-americano de Massachussets.

 

Harvard é uma das principais universidades da Ivy League, uma liga esportiva que reúne instituições de ensino superior como a Universidade de Columbia, Universidade Cornell, Universidade Yale e Universidade Princeton.

 

Harvard recebeu esse nome em homenagem ao britânico John Harvard, um dos seus primeiros benfeitores. Como não possuía herdeiros, Harvard deixou grande parte da sua herança para a instituição.

 

Ainda há controvérsias sobre a sua data de fundação, mas acredita-se que tenha sido em 8 de setembro de 1636. Detalhe: ela foi fundada como New College.

 

Sete presidentes dos Estados Unidos se formaram em Harvard: John Adams, John Quincy Adams, Rutherford B. Hayes, John F. Kennedy, Franklin Delano Roosevelt, Theodore Roosevelt e Barack Obama.

 

Acredite se quiser, mas em torno de 150 ganhadores do prêmio Nobel, entre alunos e professores, passaram por Harvard (lembrando que o Brasil jamais ganhou o prêmio).

 

Harvard possui o maior orçamento financeiro de uma instituição de ensino do mundo, com US$ 30 bilhões arrecadados em setembro de 2012.

 

Sua biblioteca principal possui nada menos que 19 milhões de livros, além de 13 milhões de monografias e 10 milhões de fotografias, além de arquivos digitais e outros tipos de documentos.

 

No total, ela abriga 21,2 mil estudantes. Uma observação: 20% são estrangeiros.

 

De cada 30 mil jovens que se inscrevem para o bacharelado em Harvard, apenas 2,1 mil são aprovados. Cerca de 60% dos alunos conseguem bolsa de estudo, alguns de 100%.

 

O processo de seleção de Harvard é BASTANTE exigente. Envolve a realização de testes padronizados (como o SAT, uma espécie de ENEM norte-americano), teste de proficiência em inglês, análise de currículo acadêmico e envio de carta de recomendação. Até a realização de trabalhos voluntários pode pesar na aprovação.

 

Caso não consiga ingressar em nenhum curso de graduação, o estudante pode tentar os cursos de extensão (Harvard Extension School), cujo ingresso é mais fácil. São cursos de curta duração – algo em torno de três meses – e preço razoável: US$ 750,00. Para fazê-los, a universidade exige apenas domínio da língua inglesa.

 

Caso você não tenha os US$ 750,00, nem condições de viajar até Cambridge, existe outra opção: os cursos on-line da universidade. Na plataforma Academic Earth, o estudante pode escolher entre um dos 17 cursos nas áreas de economia, tecnologia, história, literatura, entre outras. E o melhor é que esses cursos são gratuitos.

 

Durante o ano letivo de 2010/2 011, a universidade distribuiu US$ 158 milhões em bolsas de estudo.

 

Acredite se quiser, mas Harvard não é a melhor universidade do mundo (ela ficou “apenas” com o terceiro lugar no último ranking). As melhores são o MIT/Instituto de Tecnologia da Massachussets e a Universidade Stanford.

 

Fontes: Wikipédia, History Channel, IG, Estudar Fora.org, G1.

 

Share: