A Rede Manchete de Televisão surgiu em 5 de junho de 1983 e saiu definitivamente do ar em 10 de maio de 1999. Foi fundada pelo empresário Adolpho Boch, proprietário da Bloch Editores.

 

Fundador da Rede Manchete, o imigrante ucraniano Adolpho Bloch nasceu em 1908 na cidade de Jitomir e faleceu em 1995 no Rio de Janeiro. De família judia, seu nome de nascimento era Avram Yossievitch Bloch.

 

A Bloch Editores foi durante muito tempo uma das maiores empresas do ramo editorial brasileiro. Suas revistas mais conhecidas foram Pais e Filhos, Fatos e Fotos, Amiga, Sétimo Céu, Revista Geográfica Universal e Manchete. A principal publicação foi a revista semanal Manchete, que deu nome à emissora de TV.

 

A revista Manchete circulou de 1952 a 2000. Foi a principal concorrente da revista O Cruzeiro nos anos 50 e 60. Com o fim da O Cruzeiro, concorreu quase em pé de igualdade com a revista semanal Veja.

 

O primeiro programa a entrar no ar pela Rede Manchete foi um show ao vivo chamado Mundo Mágico, com a apresentação de diversos artistas e grupos musicais brasileiros. Em seguida, foi transmitido o primeiro filme: Contatos Imediatos do 3º Grau, de Steven Spielberg.

 

O primeiro comercial a entrar no ar pela nova Rede Manchete de Televisão foi do lubrificante para automóveis Lubrax 4.

 

A Manchete foi a primeira emissora a exibir ao vivo os desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro direto do recém-inaugurado sambódromo.

 

As novelas de maior sucesso do canal foram Tocaia Grande, Dona Beija, Kananga do Japão, Xica da Silva, Mandacaru e Pantanal. Exibida entre março e dezembro de 1990, Pantanal chegou a bater a audiência da poderosa Rede Globo.

 

Uma curiosidade sobre a novela Pantanal: ela foi escrita por um dos principais autores da própria Rede Globo, o novelista Benedito Ruy Barbosa. A direção coube a Jaime Monjardin, também da Globo.

 

Pantanal foi reprisada 18 anos depois pelo SBT. Detalhe: ela voltou a empatar e, em uma ocasião, a bater novamente a audiência da Globo.

 

Você sabia que o apresentador Silvio Santos fez uma ponta interpretando ele mesmo na novela Carmen?

 

Xica da Silva não fez sucesso apenas no Brasil, mas em toda a América Latina. A popularidade da protagonista interpretada pela atriz Thaís Araújo foi tamanha que ela chegou a ser apontada como um dos 50 rostos mais bonitos do mundo em 1997. Thaís também foi convidada para fazer uma ponta na novela colombiana Bete, a Feia interpretando ela mesma.

 

Os maiores fiascos da Manchete foram as novelas Amazônia e Brida. Amazônia tentou repetir a fórmula de Pantanal, mas quase levou a emissora à falência. Baseada na obra de Paulo Coelho, Brida foi repentinamente tirada do ar no capítulo 54. No final daquele capítulo, um narrador contou o final da trama e… “the end”. Pouquíssimo tempo depois, a própria Manchete sairia definitivamente do ar.

 

A Rede Manchete foi a responsável por lançar a modelo Maria da Graça Meneghel, mais conhecida como Xuxa, como apresentadora de televisão. A estreia aconteceu em 1986 no programa Clube da Criança.

 

Com a ida de Xuxa para a Rede Globo, onde estreou o Xou da Xuxa, Maria da Graça foi substituída por Angélica.

 

Apresentado pelo ator Jack Palance, o programa Acredite se Quiser (o nome original é Ripley’s Believe It or Not) chegou a ameaçar a liderança do humorístico Viva o Gordo da Rede Globo.

 

A Manchete transmitiu diversas séries e desenhos animados japoneses. O desenho de maior sucesso foi Cavaleiros do Zodíaco, que se transformou numa verdadeira febre entre a garotada na época da sua exibição.

 

Por fim, a Rede Manchete acabou sendo vendida para o grupo TeleTV, que criou a atual Rede TV!.

 

O primeiro slogan da Manchete foi “A Televisão do Ano 2000”. Ela, no entanto, não sobreviveu até o ano 2000.

 

 

Share: