Segundo alguns biógrafos, Pablo Picasso teria saído do ventre de sua mãe sem respirar e, por isso, dado como morto. Quem o salvou foi um tio, que baforou a fumaça de seu charuto no rosto da criança e arrancou-lhe um choro. A seguir, mais algumas curiosidades sobre esse que foi um dos maiores gênios da história da arte.

 

Pablo Picasso, o gênio espanhol da pintura, começou a pintar antes de aprender a andar. A primeira palavra que teria aprendido foi “lápis”. Pode-se, literalmente, dizer que a genialidade do pintor é genética.

 

O nome completo do pintor é Pablo Diego Jose Francisco de Paula Juan Nepomuceno Crispin Crispiniano de la Santisima Trinidad Ruiz Blasco Picasso y Lopez.

 

No início da carreira, quando morava com o poeta e jornalista Max Jacobs, Picasso foi obrigado a queimar alguns de seus desenhos para se proteger do frio.

 

A obra de Picasso é classificada em períodos, sendo eles o Azul, Rosa, Africano, Cubismo, Analítico e Cubismo Sintético. O quadro Menino com Cachimbo, por exemplo, pertence ao Período Azul, fase em que houve a predominância dessa cor na obra do artista.

 

Consta que, ao longo de sua vida, Picasso teria produzido mais de 20 mil obras.

 

Aos 87 anos, Picasso produziu em apenas 7 meses o total de… acredite!… 347 gravuras.

 

O painel Guernica foi inspirado no bombardeio da cidade espanhola de Guernica pelas forças nazistas. Pablo Picasso queria utilizá-lo como uma forma de denunciar os horrores da guerra. Na época, ao ser indagado por um militar alemão sobre quem fez Guernica, Picasso teria respondido: “Foram vocês”.

 

Apesar de expressar simpatia com as ideias anarquistas e comunistas e, por outro lado, através da arte expressar sua raiva diante das ações de Franco e dos fascistas, Picasso se recusou a combater na Primeira Guerra Mundial, Guerra Civil Espanhola e Segunda Guerra Mundial.

 

O quadro Menino com Cachimbo foi, até um tempo atrás, o mais caro do mundo. A obra de Picasso foi comprada pelo preço de U$ 104 milhões em 2004.

 

Picasso comemorou seus 90 anos com uma exposição no Museu do Louvre. Ele foi o primeiro (e um dos pouquíssimos) artistas a receber tal honraria.

 

Share: