Carrapatos são animais pertencentes ao filo dos artrópodes, animais invertebrados com corpos segmentados, exoesqueletos e apêndices (membros) articulados. Seus parentes mais próximos são os ácaros. Confira a seguir algumas curiosidades sobre esses pequenos mas perigosos bichinhos.

 

Registros fósseis sugerem que esses animais existem há pelo menos 900 milhões de anos.

 

Carrapatos são parasitas hematófagos, ou seja, animais que se alimentam de sangue. Os hematófagos mais conhecidos são o piolho, a pulga e o pernilongo.

 

A picada é normalmente indolor, mas pode deixar alguns sintomas como coceira, vermelhidão na pele, inchaço e nos casos mais graves, dores de cabeça, vômitos, dificuldades para respirar e dor nas articulações, entre outros.

 

O ciclo de vida do carrapato possui quatro fases: ovo, larva, ninfa e adulto. Em geral, eles não trocam de fase no hospedeiro – um cão doméstico, por exemplo –, mas no ambiente em volta.

 

As fêmeas põem seus ovos em frestas, atrás de quadros, embaixo de estrados, atrás de moveis e em outros locais escuros e com pouca umidade. O detalhe é que ela sempre irá depositar em locais próximos do hospedeiro.

 

Dependendo da espécie, as larvas podem nascer dos ovos em até 7 semanas. Aliás, o tempo de vida do carrapato é de até 19 meses.

 

São encontrados em praticamente todas as regiões do planeta, tanto nas zonas urbanas quanto nas rurais.

 

Os carrapatos são responsáveis pela transmissão de inúmeras doenças para os seres humanos, entre as quais a babesiose, doença Powasan, a tularemia, a erliquiose e a febre da carraça colorado.

 

Entre os carrapatos de animais encontrados no Brasil, os mais comuns são o carrapato-de-boi, o carrapato-de-galinha, o carrapato-de-cavalo e o carrapato-marrom. Este último é comum em animais domésticos como cães e gatos.

 

O carrapato mais comum no ser humano é o carrapato-de-cavalo, também chamado de carrapato-estrela e carrapato-redoleiro.

 

Um dos tipos de carrapato mais perigosos que existem é justamente o carrapato-estrela, muito comum no Brasil. Ele é responsável pela transmissão da febre maculosa, uma doença que se não for tratada logo, pode levar ao óbito.

 

Os carrapatos só perdem para os mosquitos entre os maiores transmissores de doenças para os seres humanos.

 

Carrapatos são extremamente resistentes. Podem passar semanas sem se alimentar (algumas espécies conseguem ficar até um ano).

 

As pessoas costumam usar vaselina, vinagre, bicarbonato de sódio, frutas cítricas e outros produtos no pelo do animal para eliminar os carrapatos. Mas o melhor conselho é levar o bichinho no veterinário, que é quem saberá indicar um produto realmente eficiente.

 

Fontes: Wikipédia, Brasil Escola, Só Biologia, Bayer Pet.

Share: