A literatura e música modernas – incluindo o Tropicalismo, cabe aqui lembrar – tiveram forte influência do movimento modernista brasileiro e de intelectuais como Oswald de Andrade. Autor da peça O Rei da Vela, Oswald era uma personalidade polêmica. Veja aqui algumas curiosidades a seu respeito.

 

O nome completo do poeta, escritor e dramaturgo Oswald de Andrade era José Oswald de Sousa de Andrade.

 

Oswald nasceu em São Paulo, em 1890, e faleceu na mesma cidade em 1954.

 

Oswald é conhecido, entre outros motivos, por ser o autor de dois importantes manifestos modernistas: o Manifesto Antropófago e o Manifesto da Poesia Pau-Brasil.

 

O Manifesto Pau-Brasil defendia a criação de uma poesia primitiva e nacionalista com influências de uma cultura mais intelectualizada.

 

O Manifesto Antropófago foi um manifesto literário que tinha a intenção de repensar a cultura brasileira. Devíamos “devorar” a cultura estrangeira e criar uma cultura com identidade própria. Foi publicado pela primeira vez na Revista de Antropofagia, em 1928.

 

Oswald foi um dos participantes da Semana de Arte Moderna, ao lado de intelectuais como Mário de Andrade, Heitor Villa-Lobos, Anita Malfatti, Menotti del Picchia e outros.

 

Simpatizante da esquerda, Oswald filiou-se ao PCB, em 1930, no qual permaneceu até 1935. Detalhe: ele foi preso várias vezes em virtude da sua militância política.

 

Oswald de Andrade não entrou para a história da cultura brasileira apenas como poeta e dramaturgo, mas pelos romances com a pintora Tarsila do Amaral e com a revolucionária Patrícia Galvão, conhecida como Pagú. Tarsila, que tinha se juntado aos artistas modernistas, anulou seu casamento para se juntar a Oswald. Entre os padrinhos estavam o presidente Washington Luís e o governador de São Paulo Júlio Prestes. A tela Abaporu, talvez a mais conhecida obra de Tarsila, foi dada de presente de aniversário a Oswald. O relacionamento, no entanto, não duraria muito tempo. Separado de Tarsila, com quem viajou inúmeras vezes para a Europa, Oswald se apaixona por Patrícia Galvão, que, aliás, era ex-esposa de um primo de Tarsila. A relação naufraga. Quando contava mais de 50 anos, enfim Oswald se juntaria a Maria Antonieta D´Alkmin, com quem permaneceria até o final da vida. Ela seria a última, mas não a única. Ao longo da vida, Oswald teve sete mulheres.

 

Oswald foi sepultado no Cemitério da Consolação, próximo ao Centro de São Paulo. Também foram sepultadas nesse cemitério: Mário de Andrade, Monteiro Lobato, Tarsila do Amaral, Guiomar Novaes e Marquesa de Santos.

 

A figura de Oswald de Andrade apareceu em filmes como Tabu, Eternamente Pagu, e nas minisséries JFK e Um Só Coração. Nessa última, quem interpretou o escritor e poeta foi o ator José Rubens Chachá.

 

Os livros mais conhecidos de Oswald são Memórias Sentimentais de João Miramar e Serafim Ponte Grande. A peça mais famosa é O Rei da Vela.

 

Fontes: Wikipédia, InfoEscola, UOL Educação, FGV.

 

Share: