Pablo Neruda e Gabriela Mistral foram dois poetas chilenos ganhadores do prêmio Nobel de literatura. Neruda é considerado um dos maiores poetas latino-americanos do século XX. Possuía um grande talento, mas traços únicos e esquisitices que nós veremos nas curiosidades a seguir.

 

O poeta e escritor chileno Pablo Neruda nasceu em 1904 e faleceu em 1973.

 

O nome verdadeiro de Neruda era Ricardo Eliécer Neftalí Basoalto.

 

Ele escolheu o pseudônimo Neruda em homenagem ao escritor tcheco Jan Neruda, com quem dizia ter grande afinidade. A mudança ocorreu quando ele tinha 17 anos.

 

Consta que Ricardo teria mudado o nome para Pablo Neruda para esconder de seu pai o ofício de poeta.

 

Foi o primeiro autor latino-americano a receber o título de Doutor Honoris Causa de Filosofia e Letras da Universidade de Oxford, no Reino Unido.

 

Em julho de 1945, leu um poema em homenagem ao líder comunista Luís Carlos Prestes para um público estimado em 100 mil pessoas. O fato ocorreu no estádio do Pacaembu, em São Paulo.

 

Além de poeta e escritor, Neruda era diplomata. Chegou a trabalhar nas embaixadas do Chile na Birmânia (Myammar), Cingapura, México e Espanha.

 

Neruda tinha mania de escrever com caneta de tinta verde. Ele não gostava de usar tinta azul ou preta e se por acaso não houvesse nenhuma verde, deixava os poemas inacabados.

 

Ele adorava colecionar coisas. Tinha coleções de conchas, navios em miniatura, cachimbos, insetos, máscaras, garrafas…

 

Neruda era fascinado pelo mar, tanto que transformou o peixe na figura-símbolo do seu brasão. Sua casa em Isla Negra, litoral do Chile, possuía um peixe na entrada e até no telhado, onde substituía o galo que indica a direção do vento.

 

A casa de Isla Negra (que, na verdade, não era uma ilha) possuía uma locomotiva em tamanho real na entrada. Dizem que era uma homenagem de Neruda ao pai, que era ferroviário, e foi quem o criou sozinho.

 

Neruda faleceu 12 dias depois do golpe militar que destituiu o presidente chileno Salvador Allende, em 1973.

 

Os corpos de Pablo Neruda e sua esposa Matilde Urrutia estão sepultados no quintal da casa de Isla Negra. Aliás, tanto essa como as demais casas que o poeta possuía no Chile foram transformadas em museus em sua homenagem.

 

Os restos mortais do poeta foram exumados em 2013 para determinar se o ganhador do Prêmio Nobel de Literatura, conforme algumas suspeitas, tinha morrido envenenado pelo regime militar de Augusto Pinochet. As análises, no entanto, revelaram que a morte ocorreu em virtude de um câncer.

 

Entre os amigos de Neruda estavam a chilena Gabriela Mistral, o mexicano Octavio Paz, o brasileiro Jorge Amado e o espanhol Federico Garcia Lorca.

 

Fontes: Wikipédia, EBiografias, G1, Terra, Oficina Literária.

 

Share: