Júpiter é duas vezes maior do­ que todos os planetas, satélites, asteroides e cometas do Sistema Solar juntos. É também o planeta com maior número de luas. Ganimedes, uma dessas luas, é maior do que o planeta Mercúrio. Descubra outras informações e curiosidades sobre o gigante gasoso através dos tópicos a seguir.

 

Se Júpiter fosse oco, caberiam mais de 1.200 Terras no seu interior.

 

Júpiter é o planeta do Sistema Solar com o maior número de Luas: 69. O segundo lugar fica com Saturno, com aproximadamente 34 luas.

 

Nomes de algumas luas jupiterianas: Métis, Tebe, Himalia, Lara, Adrasteia, Carpo, Cilene, Europa, Ganimedes, Calisto e Io (as últimas são conhecidas como as “quatro grandes” luas de Júpiter).

 

A maior lua do Sistema solar é Ganimedes. Ela possui diâmetro maior do que o do planeta Mercúrio. Detalhe: Ganimedes reúne 70 vezes mais água do que todos os oceanos da Terra.

 

Europa possui uma camada de gelo rachado que esconde um oceano interno. É considerado um dos corpos do Sistema Solar com maior probabilidade de conter vida.

 

O corpo com maior atividade vulcânica do Sistema Solar é Io, uma da luas jupiterianas. Seus vulcões atingem temperaturas próximas de 1.700º Celsius.

 

O objeto mais esburacado do Sistema Solar é Calisto. Os buracos foram causados pelo choque de milhões de meteoritos ao longo dos tempos.

 

Uma pessoa com 68 quilos pesaria 159 quilos em Júpiter.

 

Saturno não é o único planeta do Sistema Solar com anéis. Além dele, os planetas Urano, Netuno e Júpiter também possuem anéis.

 

O céu da Terra é azul; o de Marte, vermelho; o de Júpiter, preto.

 

A famosa mancha vermelha de Júpiter é uma tempestade com centenas de anos de idade. Detalhe: ela é três vezes maior do que a Terra.

 

O planeta do Sistema Solar com o dia mais curto é Júpiter. Lá, o dia dura pouco menos de 10 horas terrestres.

 

Júpiter é, assim como Saturno, Urano e Netuno, um planeta gasoso. Os planetas gasosos descobertos fora do Sistema Solar são chamados de planetas jupiterianos, ou planetas jovianos.

 

Acredite se quiser, mas o interior de Júpiter é feito de hidrogénio metálico. O hidrogênio metálico é uma estado tão raro que é impossível ser recriado em condições experimentais aqui na Terra.

 

Júpiter possui um campo magnético tão poderoso que atrai para si outros corpos do sistema solar, como cometas. Dizem até que ele é uma espécie de escudo da Terra, protegendo o nosso planeta contra asteroides e cometas que vagam pelas nossas vizinhanças.

 

Descoberto em 1993, o cometa Shoemaker-Levy se chocou com Júpiter no ano seguinte. O choque foi registrado da Terra e geraram manchas escuras no planeta.

 

Júpiter foi nomeado pelos romanos em homenagem a um deus da mitologia. Júpiter – equivalente de Zeus – é o pai de Marte e avô de Rômulo e Remo, os mitológicos fundadores da cidade de Roma.

 

Fontes: Wikipédia, Superinteressante, Galileu, Vix.

 

Share: