O Oscar é um prêmio entregue anualmente pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, fundada em 11 de maio de 1927. A primeira entrega do prêmio aconteceu em 16 de maio de 1929. Reveja algumas curiosidades e fatos inusitados sobre o prêmio desde a sua origem até os dias atuais.

 

O nome oficial do Oscar é Prêmio de Mérito da Academia.

 

A versão mais popular para o nome da estatueta, é a que concede a autoria dele à secretária da Academia, Margareth Herrick, que ao vê-la comentou que ela parecia muito com seu tio Oscar, comparação ouvida por um jornalista presente no momento, que a publicou em seu jornal. Outra versão dá conta que a atriz Bette Davis o teria apelidado assim, devido a semelhança com seu primeiro marido.

 

A Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood é formada por 6 mil pessoas, a maioria atores.

 

Entre os membros da Academia estão o diretor Steven Spielberg e o cantor Elton John. Os brasileiros Hector Babenco, Fernando Meirelles e Sônia Braga também participaram das votações do Oscar.

 

Os candidatos concorrem em 24 categorias, sendo que só quatro existem desde 1927: filme, diretor, ator e atriz.

 

Até hoje foram distribuídas em torno de 2.800 estatuetas do Oscar.

 

O primeiro Oscar da história foi entregue ao ator Emil Jannings, que estava de mudança para a Europa e, por isso, não compareceu à cerimônia, recebendo a estatueta com antecedência.

 

Os filmes com maior número de indicações foram A Malvada (14 indicações), Titanic (14 indicações), Ben-Hur (12 indicações), O Senhor dos Anéis – O Retorno do Rei (11 indicações), A Cor Púrpura (11 indicações), E o Vento Levou… (10 indicações), Avatar (9 indicações), Guerra ao Terror (9 indicações), O Último Imperador (9 indicações) e A Um Passo da Eternidade (8 indicações).

 

Os filmes mais premiados na grande noite do Oscar (todos com 11 estatuetas) são Ben-Hur, Titanic e O Senhor dos Anéis – O Retorno do Rei.

 

Apesar de ter sido indicado em 11 categorias, o filme A Cor Púrpura, de Steven Spielberg, não levou nenhum Oscar.

 

Como muitos filmes mudos ainda eram rodados nos anos 1930, os diretores da Academia resolveram fazer duas premiações, uma para o melhor filme mudo e outra para o melhor filme com som.

 

As estatuetas de melhor ator e melhor atriz coadjuvante (categorias criadas em 1937) eram, no princípio, menores do que as estatuetas dadas aos atores principais.

 

A primeira atriz a ganhar dois Oscars consecutivos foi Luise Rainer e o primeiro ator, Spencer Tracy.

 

Os países que mais ganharam Oscar de melhor filme estrangeiros foram, pela ordem: Itália, França, Espanha e Japão.

 

O único Oscar que o Brasil ganhou foi para a França. O diretor do premiado Orpheu Negro, de 1958, era francês e a produção foi feita em conjunto com Brasil, Itália e França.

 

O filme de Walter Salles, Diários de Motocicleta, ganha o Oscar de melhor canção original com Al Outro Lado Del Rio, composta por Jorge Drexler. Como Drexler é uruguaio, o Oscar também não veio para o Brasil.

 

A primeira produção de suspense a ganhar o Oscar de melhor filme foi O Silêncio dos Inocentes, de 1992.

 

Meryl Streep concorreu 17 vezes ao Oscar de melhor atriz.

 

Quem teve o maior número de indicações até hoje foi o empresário e animador Walt Disney.

 

Kathryn Bigelow do filme Guerra ao Terror foi a primeira mulher a ganhar o Oscar de melhor diretora. Até hoje apenas quatro mulheres concorreram ao Oscar de direção.

 

Mestres do cinema como Stanley Kubrick, Charles Chaplin, Orson Welles, Jean Luc-Godard e Alfred Hitchcock nunca levaram a estatueta para casa.

 

Share: