José Bonifácio de Andrada e Silva nasceu na cidade de Santos, em 1763, e morreu em Niterói, em 1838. É conhecido nos dias atuais como Patriarca da Independência. Veja nas linhas a seguir uma sucessão de fatos e curiosidades sobre a sua interessante figura.

 

Bonifácio era descendente de portugueses das regiões do Minho e Trás-os-Montes.

 

Antes de concluir seus estudos, viajou durante 10 anos pela Europa, conhecendo países como Portugal, França, Inglaterra, Suécia e Bélgica, entre outros. Em Portugal, ocupou a cátedra de Metalurgia da Universidade de Coimbra.

 

Era um leitor ávido, que devorava não apenas obras da antiguidade clássica, mas de grandes nomes do Iluminismo, entre os quais Locke, Voltaire, Montesquieu e Rousseau. Detalhe: ele estava em Paris durante a fase inicial da Revolução Francesa.

 

Além de estadista, José Bonifácio era poeta, filósofo, geólogo e especialista em metalurgia.

 

Bonifácio era há mais de 200 anos um ferrenho defensor da natureza do Brasil. Chegou certa vez a escrever num texto de 1821: “Destruir matas virgens, como até agora se tem praticado no Brasil, é crime horrendo e grande insulto feito à mesma natureza. Que defesa produziremos no tribunal da Razão, quando os nossos netos nos acusarem de fatos tão culposos?”.

 

Sabe-se que em pleno século XIX, sempre preocupado com o meio ambiente, Bonifácio já reclamava da poluição do rio Tietê.

 

Bonifácio possuía ideias extremamente avançadas para a sua época. Além da proteção das matas e rios, defendia o fim da escravidão, a reforma agrária, o direito de voto aos analfabetos e, acredite se quiser, a mudança da capital federal para o Planalto Central. Mas…

 

Suas ideias avançadas renderam-lhe muitos inimigos, principalmente entre a elite agrária e os conservadores. Talvez por conta disso, tenho rompido com D. Pedro I e se exilado na Europa, de onde retornou como tutor do futuro imperador Pedro II.

 

Era membro da loja maçônica Grande Oriente, sediada no Rio de Janeiro da época da Independência. Só que, em razão de divergências com o grupo, acabou se retirando e fundando a sociedade secreta da Nobre Ordem dos Cavaleiros da Santa Cruz, conhecida como Apostolado.

 

Participou de movimentos que antecederam o 7 de Setembro e redigiu O Manifesto, uma espécie de declaração de independência, ratificado um mês depois pelo Grito do Ipiranga.

 

Foi tutor do futuro imperador Dom Pedro II, quando este tinha apenas cinco anos de idade.

 

José Bonifácio morreu quase pobre em Niterói, no Rio de Janeiro. O curioso é que, apesar dos poucos bens, possuía uma biblioteca com cerca de 6 mil livros.

 

O corpo de José Bonifácio de Andrada e Silva encontra-se atualmente no Panteão dos Andradas, onde também estão sepultados dois irmãos, na cidade de Santos, litoral paulista.

 

Fontes: Wikipédia, Aventuras na História, BBC Brasil, Saga – A Grande História do Brasil

 

Share: