A Holanda é normalmente chamada de Países Baixos (ou Nederlands, literalmente “Países Baixos”). Ela recebeu esse nome por causa das 12 províncias locais, os tais países. Descubra 25 fatos interessantes e curiosos sobre o país nas linhas a seguir.

 

A Holanda é extremamente plana (praticamente não possui montanhas) e 40% do país fica abaixo do nível do mar.

 

As cidades mais populosas do país são Amsterdã, Roterdã, Haia e Utrecht.

 

A capital dos Países Baixos é Amsterdã, mas a sede do governo fica na cidade de Haia.

 

A língua nacional é o holandês, ou neerlandês, mas quase toda a população tem o inglês como segunda língua.

 

Os holandeses são o povo mais alto do mundo. Os homens têm uma média de 1,84 metro de altura e as mulheres, 1,78.

 

Os holandeses comemoram o Natal durante dois dias: 25 e 26 de dezembro. A troca de presentes, porém, é feita no dia 5 de dezembro, dia de São Nicolau.

 

Os holandeses são um povo extremamente liberal. O naturismo, o casamento gay, o uso recreativos de drogas como a maconha, a eutanásia, o aborto e a prostituição são praticamente liberados (com algumas ressalvas, é claro).

 

A Holanda é um dos maiores produtores de flores do mundo. As flores por lá cultivadas são exportadas para quase toda a Europa, principalmente a tulipa. Apesar de ter se originado no território da atual Turquia, a tulipa se transformou num símbolo da Holanda.

 

A Holanda é um dos países mais densamente povoados do mundo, com 450 habitantes por quilômetro quadrado. Quase metade da população vive em torno de três cidades: Amsterdã, Haia e Roterdã.

 

A Holanda é sede de cinco tribunais internacionais: o Tribunal Permanente de Arbitragem, o Tribunal Internacional de Justiça, o Tribunal Penal Internacional para a antiga Iugoslávia, o Tribunal Penal Internacional e o Tribunal Especial para o Líbano. Os quatro primeiros estão situados na cidade Haia, bem como a sede da agência da União Europeia de informação criminal, a Europol. Isto levou a cidade a ser apelidada de “capital legal do mundo”.

 

Nova York, a maior cidade dos Estados Unidos e uma das mais influentes metrópoles do mundo, foi fundada em 1624 por holandeses. A cidade foi batizada de Nova Amsterdã e só mais tarde recebeu o nome atual.

 

O Nordeste brasileiro chegou a ser, durante um certo tempo, colônia holandesa. O domínio holandês teve três fases. A primeira iniciou-se em 1630 e foi marcada pelo esforço holandês para eliminar o principal núcleo resistente à invasão, o Arraial do Bom Jesus, que caiu em 1635. A segunda correspondeu à consolidação do domínio flamengo, de 1635 a 1645, com destaque para a gestão de Maurício de Nassau. Finalmente, a terceira durou até 1645, ano em que a Insurreição Pernambucana conseguiu expulsar os holandeses do Nordeste.

 

Os Países Baixos possuem dois territórios autônomos no Caribe : as Antilhas Holandesas e Aruba.

 

A Indonésia, um dos mais populosos países do mundo atualmente, foi colônia holandesa até 1963.

 

A Guiana Holandesa foi possessão holandesa até 1976, quando conseguiu sua independência e adotou o nome de Suriname. Detalhe: o Suriname faz fronteira com o estado brasileiro do Pará.

 

O município brasileiro de Holambra (derivado da junção de Holanda, América e Brasil), no estado de São Paulo, recebeu esse nome em virtude de uma colônia holandesa que estabeleceu na região. Holambra é um dos maiores produtores de flores – inclusive tulipas – do país.

 

Os africâneres (ou bôeres) são descendentes de colonos franceses, alemães e, em sua grande maioria, holandeses estabelecidos na África do Sul. Eles desenvolveram sua própria língua, o africâner, que é atualmente uma das onze línguas oficiais da África do Sul.

 

O hino nacional mais antigo do mundo é o holandês. Chama-se Wilhelmus e foi composto entre 1568 e 1572 em homenagem a William de Orange (mártir da independência da Holanda) e é usado até hoje como hino oficial do país. O curioso é que ele só foi oficializado como o hino nacional em 1932.

 

Os Países Baixos têm mais de 15 mil ciclovias e tantas bicicletas quanto habitantes.

 

O maior porto do mundo é o de Roterdã, na Holanda.

 

Por que a camisa da seleção holandesa de futebol é laranja? Simples, o laranja é a cor da dinastia de Orange (laranja, em português), da família real da Holanda, que começou em 1544 e continua até hoje com a rainha Beatriz. Detalhe: o país é uma monarquia parlamentarista.

 

As cenouras são originariamente roxas e brancas. Adquiriu a cor laranja graças aos holandeses que, através de diversos cruzamentos, criaram a cenoura de cor laranja para homenagear a família real do país.

 

A seleção holandesa participou de nove Copas do Mundo. As melhores participações foram em 1974, 1978, 2010 e 2014.

 

Os holandeses jogaram quatro vezes contra os brasileiros em Copas do Mundo. Resultado: duas vitórias, uma derrota e um empate.

Share: