Veja nas próximas linhas um mix de curiosidades sobre a vitoriosa carreira do piloto alemão Michael Schumacher, um dos maiores campeões de Fórmula 1 de todos os tempos. Você sabia, por exemplo, que antes de se tornar piloto ele sonhava em se tornar jogador do futebol?

 

O piloto Michael Schumacher nasceu na cidade de Hürth, estado da Renânia do Norte-Vestfália, Alemanha, em 03 de janeiro de 1969.

 

Antes de se tornar pilotos de Fórmula 1, o seu maior sonho era ser jogador de futebol.

 

Schumacher passou a competir no automobilismo com 14 anos de idade, em 1983. Mas começou a correr bem antes disso: aos 4 anos, quando ganhou um kart do pai.

 

O irmão Ralf Schumacher também foi piloto de Fórmula 1. Michael e Ralf foram os primeiros irmãos a conquistarem o primeiro e o segundo lugar na mesma corrida, em Montreal em 2001 e 2003.

 

Foi sete vezes campeão da Fórmula 1, a principal categoria do automobilismo mundial.

 

Após três temporadas afastado, Schumacher assinou um contrato com a equipe Mercedes e voltou a atuar na Fórmula 1.

 

Schumacher esteve em todos os 17 pódios da temporada 2002 da Fórmula 1.

 

Foi o piloto com o maior número de poles positions consecutivas, nas temporadas 2001 e 2002. Elas somaram 19 poles ao todo.

 

Schumacher foi também quem terminou mais provas sucessivas entre os seis primeiros colocados: 24. O feito ocorreu entre 2001 e 2003.

 

Com impressionantes 4.657 voltas, Schumacher foi o piloto que ficou o maior número de voltas na frente.

 

Até recentemente foi o piloto com o maior número de vitórias seguidas: 7, na temporada de 2004. O recorde foi ultrapassado pelo também alemão Sebastian Vettel, com 8 vitórias em 2013.

 

Foi o piloto que conseguiu um título mais rapidamente, com seis corridas de antecedência. Aconteceu na temporada de 2002.

 

Dos 307 Grandes Prêmios que disputou, saiu 68 vezes na pole e venceu em 91.

 

A única pista onde Michael nunca pontuou foi a de Singapura. A melhor colocação do piloto nessa pista foi um 13º lugar em 2010.

 

As pistas onde mais pontuou foram as do Canadá e da Espanha.

 

Na Fórmula 1, correu pelas equipes Jordan, Benetton, Ferrari e Mercedes.

 

Na mesma categoria, correu em carros com motores Renault, Ford Crosworth, Ferrari e Mercedes.

 

Durante a carreira, correu com os brasileiros Nelson Piquet, Rubens Barrichello e Felipe Massa.

 

Rubens Barrichello foi o piloto que mais fez dobradinhas com Schumacher no pódio.

 

Foi o último piloto com mais de 40 anos a disputar um Grande Prêmio de Fórmula 1, no ano de 2012.

 

Em 1999, fraturou a tíbia num acidente de Fórmula 1 – o mesmo tipo de fratura sofrida pelo lutador Anderson Silva no final de 2013.

 

É dono de uma fortuna avaliada em mais 800 milhões de euros (estimativa do jornal britânico The Sunday Times).

 

Dublou o personagem Michael Schumacher Ferrari, no desenho animado Carros, uma produção da Pixar lançada em 2006.

 

Durante o Grande Prêmio do Brasil de 1996, adotou uma cadela vira-lata que vagava pelo autódromo de Interlagos, dando-lhe o nome de Flea.

 

Impressionado com os estragos causados pela tsunami no Sudeste asiático em 2004, Schumacher destinou US$ 10 milhões para ajudar as vítimas. Mas essa não foi a única ocasião em que o piloto faz doações generosas.

 

Schumacher ajudou a construir um hospital para amputados na Bósnia, um centro de apoio para crianças de rua no Peru e uma escola para crianças pobres no Senegal. Também doou mais de US$ 5 milhões para uma fundação em prol de crianças vítimas de HIV.

 

Em dezembro de 2013, sofreu um acidente de esqui nos Alpes franceses, fraturando seriamente a cabeça, mesmo usando capacete.

 

Até fevereiro de 2015, a família gastou nada menos que R$ 45 milhões com o tratamento do ex-piloto. Grande parte do dinheiro foi aplicado na adaptação da residência da família na Suíça. Mesmo com todo o aparato de 15 médicos que cuidam diretamente dele, Schumacher dificilmente voltará a ter uma vida normal.

 

Share: