Paulo Coelho é autor de livros de sucesso internacional, como Diário de um Mago, O Alquimista e Brida. É o autor brasileiro mais vendido no exterior atualmente. Conheça alguns fatos interessantes e curiosidades sobre sua vida e obra nas linhas a seguir.

 

Paulo Coelho de Souza, ou apenas Paulo Coelho, nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 24 de agosto de 1947.

 

O seu primeiro livro foi Arquivos do Inferno, lançado em 982. Três anos depois, publicou Manual Prático do Vampirismo (do qual não foi exatamente o autor), que ele próprio mandou recolher por considerá-lo “de má qualidade”.

 

Publicado em 1987, Diário de um Mago foi o primeiro grande sucesso literário da carreira de Coelho. Ele foi inspirado na peregrinação de quase três meses da França até a cidade espanhola de Santiago de Compostela. O Diário de um Mago foi publicado em 21 idiomas.

 

Seu segundo livro foi O Alquimista, lançado em 1988. O Alquimista é um dos livros mais vendidos da história da literatura brasileira. Foi traduzido para 65 línguas e vendido em dezenas de países.

 

O terceiro trabalho de Paulo Coelho foi Brida, de 1990. A ele seguiram-se As Valkirias, Na Margem do Rio Piedra Eu Sentei e Chorei, O Monte Cinco, Manual do Guerreiro da Luz, Veronika Decide Morrer e outros.

 

Paulo publica semanalmente uma coluna no jornal O Globo e em outros 48 jornais brasileiros. Escreve também para jornais de diversos países, entre eles Alemanha, Itália e México.

 

Escreveu letras de músicas para alguns dos mais famosos nomes da MPB. Foram as parcerias musicais com Raul Seixas, no entanto, que marcaram a sua carreira. Paulo Coelho é autor e co-autor de sucessos como Gita, Eu Nasci há 10 Mil Anos Atrás, Al Capone e outras 60 músicas com o roqueiro baiano.

 

Segundo o Guiness Book, Paulo Coelho é o autor que mais assinou livros em edições diferentes.

 

O livro Brida transformou-se em novela na antiga Rede Manchete. O problema foi que, em virtude da situação financeira da emissora, ela foi cancelada ainda no início. A única vez em que algo semelhante tinha acontecido foi quando a TV Tupi faliu, deixando a novela Drácula pela metade.

 

Em 2015, comemorou sete anos na lista de autores mais vendidos do The New York Times com a edição norte-americana do livro O Alquimista.

 

Antes de Paulo Coelho, o escritor brasileiro mais lido no exterior foi o baiano Jorge Amado, autor de Tieta do Agreste, Capitães de Areia, Terras do Sem-Fim, Mar Morto e outros.

 

Em julho de 2012, Paulo Coelho foi o escolhido para ocupar a cadeira 21 da Academia Brasileira de Letras, cujo patrono é o jornalista e teatrólogo maranhense Joaquim Serra.

 

Em 2007, a ONU nomeou Paulo Coelho como novo Mensageiro da Paz, ao lado da violinista japonês Midori Goto, do maestro argentino-israelense Daniel Barenboim, e da princesa jordaniana Haya. O anúncio foi feito pelo secretário-geral da entidade, o sul-coreano Ban Ki-Moon no Dia Internacional da Paz.

 

O Mago, a biografia de Paulo Coelho escrita por Fernando Morais, foi lançada em 2008. Ela vendeu 100 mil exemplares antes do lançamento, além de que foi distribuída em mais de 40 países. Foi a única biografia de uma personalidade viva feita por Morais.

 

Recentemente, Paulo Coelho liberou 12 livros para download gratuito, tornando-se um dos poucos escritores consagrados a fazer isso. Entre os livros cujo download foi permitido estão: Diário de um Mago, Brida e O Alquimista.

 

Em 2014, foi lançada a cinebiografia Não Pare na Pista – A Melhor História de Paulo Coelho, dirigido por Daniel Augusto. O filme foi um fiasco de bilheteria, não repetindo o sucesso da carreira literária do escritor.

 

Com os direitos autorais de seus livros, mantém o Instituto Paulo Coelho, uma entidade que ajuda pessoas da terceira idade em situação de pobreza. É também co-patrocinador do projeto Creche Escola Menino da Luz, que cuida de 400 crianças no Rio de Janeiro.

 

Costuma praticar arco e flecha e tiro ao arco, esportes que considera mais exercícios de concentração do que de competição.

 

Quando está no Rio de Janeiro, gosta de fazer caminhadas no calçadão de Copacabana.

 

Prefere usar roupas pretas em suas viagens por serem mais difíceis de danificar nas lavanderias de hotéis e por considerá-las mais elegantes.

 

É casado desde 1980 com a artista plástica carioca Christina Oiticica.

 

Fontes: Wikipédia, Academia Brasileira de Letras, Wiplash, Guia da Semana.

Share: