Considerada uma das maiores cantoras de rock e blues dos Estados Unidos, Janis Joplin era uma figura única. Possuía uma voz que despertava atenção pela rouquidão. Descubra nas linhas a seguir algumas curiosidades sobre essa importante cantora e mito.

 

Janis Lyn Joplin nasceu em 19 de janeiro de 1943 na cidade de Port Arthur, estado norte-americano do Texas.

 

O nome Janis foi escolhido pelo pai, um homem apaixonado por história. Veio de Juno, o deus romano que também “batizou” o nome do primeiro mês do ano: janeiro.

 

Entre as suas maiores influências, vale lembrar de Aretha Franklin, Etta James, Billie Holiday e Bessie Smith (dizem que admirava tanto essa última que chegou a restaurar o seu túmulo).

 

Em 1963, Janis foi eleita “o homem” mais feio da faculdade onde estudava, no Texas. Dizem que foi por esse motivo que ela resolveu fixar residência em São Francisco, na Califórnia.

 

Durante uma nem tão rápida passagem pelo Brasil em 1970, Janis assistiu ao desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro e conheceu uma comunidade hippie em Arembepe, na Bahia. Chegou a fazer topless na praia de Copacabana e foi expulsa do hotel Copacabana Palace por nadar nua na piscina.

 

Acredite se quiser, mas Janis foi presa na cidade de Tampa, na Flórida, pelo seguinte crime: uso de linguagem vulgar e indecente.

 

Dizem que ela evitava drogas como maconha e LSD, com a justificativa de que elas “faziam pensar”. Preferia drogas estimulantes como álcool e heroína, que, no final das contas, acabaram provocando a sua morte.

 

Em sua curta carreira, Janis lançou apenas quatro álbuns: Big Brother and the Holding Company, Cheap Thrills, I Got Dem Ol’Kosmic Blues Again Mama! e Pearl (que foi lançado seis meses após a sua morte).

 

Seu maior sucesso e música mais lembrada é Me and Bobby McGee, do álbum Pearl. Ela foi composta pelo cantor, compositor e ator norte-americano Kris Kristofferson em conjunto com o produtor Fred Foster.

 

Buried Alive in the Blues, faixa do álbum Pearl, não possui instrumental. Isso ocorreu porque Janis faleceu no dia anterior à data marcada para as gravações da parte vocal.

 

As últimas gravações de Janis foram Mercedes-Benz e Happy Trails, esta última feita como um presente para John Lennon, que completaria 30 anos naquela ocasião. Consta que o ex-Beatle só teria recebido a gravação depois da morte de Janis.

 

Janis morreu aos 27 anos de idade, a mesma em que faleceram outros grandes ícones do rock: Jimi Hendrix, Jim Morrison, Kurt Cobain e Amy Winehouse.

 

Ela deixou US$ 1.500 em seu testamento para ser usado da maneira mais inusitada possível: numa festa em sua homenagem caso ela morresse. Quem foi convidado para tocar foi o grupo Grateful Dead.

 

O corpo de Janis foi cremado e suas cinzas jogadas no Oceano Pacífico.

 

Lançado em 1979 e com Bette Midler no papel principal, o filme The Rose (A Rosa) foi totalmente inspirado na vida de Janis Joplin. O papel rendeu a Midler uma indicação para o Oscar de melhor atriz.

 

Fontes: Wikipédia, O Globo, O Estado de S. Paulo, Wiplash.

Share: