Formado em Administração de Empresas, Gilberto Gil chegou a trabalhar numa importante multinacional em São Paulo, mas abandonou a carreira para se dedicar a sua maior paixão: a música. Veja nas próximas linhas algumas informações curiosas sobre a sua vida. Você sabia, por exemplo, que ele tentou se eleger prefeito de Salvador, na Bahia?

 

O nome completo do instrumentista, cantor e compositor Gilberto Gil é Gilberto Passos Gil Moreira.

 

Gil nasceu em Salvador, em 26 de junho de 1942. Detalhe: embora seja soteropolitano, passou a infância no vilarejo de Ituaçu.

 

Tanto ele quanto sua irmã Gildina Passos Gil Moreira foram inicialmente alfabetizados pela tia-avó, Lídia, mãe de criação do pai de Gil.

 

Gil aprendeu a tocar acordeon, seu primeiro instrumento, aos nove anos de idade.

 

Formou seu primeiro grupo musical, Os Desafinados, aos 18 anos de idade. Nele, Gil tocava acordeon e vibrafone.

 

Fez faculdade de Administração de Empresas e trabalhou durante um bom tempo na empresa Gessy-Lever, em São Paulo.

 

Chamado “Salvador”, seu primeiro compacto foi lançado em 1962.

 

Louvação, seu primeiro álbum, foi lançado em 1967.

 

Gilberto Gil ao Vivo no Montreaux Jazz Festival, de 1978, foi o primeiro disco lançado fora do Brasil.

 

Tinha 20 anos quando conheceu os também baianos Caetano Veloso, Maria Bethânia, Gal Costa e Tom Zé. Se apresentou pela primeira vez com o grupo na inauguração do teatro Vila Velha, em Salvador, no ano de 1964.

 

Tornou-se nacionalmente conhecido graças em grande parte ao programa O Fino da Bossa, apresentado por Elis Regina e Jair Rodrigues.

 

Apresentou um programa de TV chamado Ensaio Geral, transmitido pela extinta TV Excelsior.

 

Domingo no Parque, uma das suas músicas mais conhecidas, ficou em segundo lugar no III Festival da Música Brasileira, da TV Record. Nessa ocasião, Gil se apresentou ao lado do grupo Os Mutantes, do qual fazia parte uma jovem e desconhecida cantora chamada Rita Lee.

 

Fundou o movimento tropicalista com os amigos Caetano Veloso, Tom Zé, Gal Costa, Torquato Neto, Nara Leão, José Capinam, Rogério Duprat e Rogério Duarte. Eles lançam o disco Tropicália ou Panis et Circensis, considerado pela crítica um dos melhores álbuns de MPB de todos os tempos.

 

Duas semanas após a promulgação do AI-5, ele e o amigo Caetano Veloso são presos pelo regime militar. Pouco tempos, ambos buscariam asilo em Londres, na Inglaterra.

 

Logo após voltar do exílio, permaneceu preso durante 2 dias por posse de maconha durante uma passagem pelo grupo Doces Bárbaros por Florianópolis. Por determinação da Justiça, Gil foi internado numa clínica psiquiátrica.

 

O grupo Doces Bárbaros era formado pelo quarteto Gilberto Gil, Caetano Veloso, Gal Costa e Maria Bethânia.

 

Foi durante o exílio que ouviu reggae pela primeira vez. Gil apaixonou-se pelo estilo e, com o passar do tempo, passou a considerar Bob Marley uma das suas maiores inspirações. O disco Kaya N’Gan Daya é um tributo a Bob Marley.

 

Gil gostou tanto da música No Woman, No Cry que anos depois lançaria uma versão brasileira chamada Não Chores Mais.

 

Em 1988, disputou a prefeitura de Salvador, mas não foi eleito.

 

Foi ministro da Cultura do governo Lula, em 2003. Na época, provocou (e com uma certa razão) mal-estar por reclamar da falta de verbas para a sua pasta.

 

Gil foi casado quatro vezes e tem oito filhos. Entre as suas ex-esposas está a cantora Nana Caymmi, filha do compositor e cantor Dorival Caymmi.

 

Coordena um trio elétrico chamado Expresso 2222, que possui o mesmo nome do seu quinto álbum. O trio se apresenta praticamente quase todos os anos no carnaval da Bahia.

 

Gil lançou quase 60 discos, que totalizam em torno de 4 milhões de cópias vendidas.

 

Embora abatido por causa de problemas renais, participou da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, ao lado de Caetano Veloso e Anitta.

 

Fontes: Wikipédia, Filha de S. Paulo, UOL Entretenimento, BOL, GilbertoGil.com.

 

Share: