Santiago, a capital do Chile, foi fundada em 1541 por Pedro de Valdivia com o nome de Santiago de Nueva Extremadura, em homenagem ao apóstolo Santiago. Sua região metropolitana é uma das mais populosas do continente. Confira nos tópicos a seguir os números, fatos e curiosidades que nós selecionamos sobre essa importante cidade.

 

Praticamente 1/3 da população do Chile – ou seja, em torno de 6 milhões de pessoas – vivem na região metropolitana de Santiago.

 

Com 5,4 milhões de habitantes, Santiago é a quinta cidade mais populosa da América do Sul.

 

Santiago possui um clima temperado, com bastante umidade durante os meses de inverno, que vai de maio a setembro.

 

Um dos principais problemas da capital chilena são as inversões térmicas. Comuns nos meses mais frios, elas não permitem a dispersão dos poluentes, tornando Santiago a terceira cidade mais poluída da América Latina (as primeiras são Cidade do México e São Paulo).

 

O arranha-céu mais alto da América Latina foi construído em Santiago. Chamado Gran Torre Santiago, ele possui 300 metros de altura e se destaca na paisagem da cidade.

 

Santiago possui também o segundo maior sistema de metrô da América Latina, com 100 quilômetros de extensão.

 

Por estar localizado nas margens de duas placas tectônicas, o Chile é um dos países mais suscetíveis a terremotos do mundo. Santiago é também uma das cidades da América Latina onde o risco de tremores é maior.

 

Os chilenos são extremamente patriotas, daí que chama a atenção dos brasileiros a presença maciça da bandeira do país em fachadas, prédios públicos e praças.

 

Os habitantes de Santiago, assim como os chilenos em geral, não costumam usar filtros de água em casa. Eles tomam água diretamente da torneira, algo que não é comum no Brasil, porque ela é muito bem tratada. O problema é que os brasileiros a consideram salgada.

 

Uma das coisas que mais chamam a atenção dos brasileiros na cidade é a quantidade de cães de rua. Mas, ao contrário de muitos animais que encontramos nas ruas brasileiras, os chilenos são super bem tratados. Nunca falta água, comida e, às vezes, até roupinhas para eles.

 

Um dos pontos de atração turística da capital chilena é o Museo de la Memoria y los Derechos Humanos, onde o visitante pode ter uma ideia do que foi o regime do general Augusto Pinochet. Algumas peças são impressionantes, capazes de deixar o turista brasileiro com a forte impressão de que a ditadura chilena foi bem pior do que a brasileira.

 

Entre os principais times de futebol da cidade, vale lembrar do Colo-Colo, Universidad Catolica e Universidad de Chile. O maior campeão chileno dos últimos 50 anos é o Colo-Colo, com 15 títulos.

 

O principal estádio de futebol da cidade é o Estádio Nacional, conhecido também como Estádio Nacional Julio Martínez Prádanos. Foi ali que ocorreram a disputa pelo terceiro lugar, além da grande final da Copa do Mundo de 1962, entre Brasil e Tchecoslováquia.

 

A população da Grande Santiago, assim como os chilenos de modo geral, adoram o mote com huesillos, uma espécie de suco de pêssego desidratado com mote, um grão de trigo cozido. Outra coisa bem típica é a empanada de pino, uma empanada com carne, ovo e azeitonas. Ambos fazem parte da comida de rua chilena.

 

Fontes: Wikipédia, Viagem e Turismo.

 

Share: