Uma das principais atrações do Vaticano é a Capela Sistina, que recebe cerca de 20 mil visitantes por dia. E o que mais chama a atenção em seus afrescos são as cenas bíblicas pintadas por Michelangelo. Percorra as linhas abaixo e veja algumas curiosidades sobre esse fascinante ponto de atração turística europeu.

 

A Capela Sistina é uma das capelas do Palácio Apostólico, no Vaticano, onde fica a residência oficial do papa. Era antigamente conhecida como Capela Magna.

 

A Capela recebeu esse nome em homenagem ao papa Sisto IV, que restaurou a antiga Capela Magna, entre os anos de 1477 e 1480.

 

Para pintar a Capela Sistina, foram convocados artistas do porte de Sandro Botticelli, Luca Signorelli, Domenico Ghirlandaio e Michelangelo Buonarroti. A decoração da abóbada ficou a cargo de Michelangelo, dessa vez sob as ordens do papa Júlio II.

 

Os afrescos do teto da Capela foram feitos por Michelangelo entre os anos de 1508 e 1512 (isso mesmo, eles levaram 4 anos para ficarem prontos). As pinturas da parede do altar foram feitas entre 1536 e 1541 (duraram 5 anos).

 

Você sabia que no início Michelangelo recusou o trabalho por achar difícil demais. Isso se deve ao fato de que a técnica do afresco não permitia muitos erros e correções Temos que lembrar que Michelangelo era escultor, e a pintura não era o seu meio de expressão principal.

 

O papa de início queria que Michelangelo pintasse os 12 apóstolos no teto, mas o artista sugeriu que o enriquecesse com cenas do Gênesis. Foi assim que surgiu imagens como a da criação do homem, uma das mais conhecidas da Capela.

 

As cenas do Juízo Final (que fica atrás do altar da capela) quase foram destruídas em virtude do excesso de nus das figuras ali representadas. Elas foram consideradas pornográficas na época.

 

Anos mais tarde, a igreja contratou outro pintor para cobrir as personagens pintadas por Michelangelo. O detalhe é que ela não pretendia destruir a obras, mas salvá-la das pessoas que a consideravam pornográfica.

 

Antes que Michelangelo cobrisse o teto com seus afrescos, havia ali a representação de um céu estrelado pintado por Piermatteo D’Amelia.

 

O conclave, reunião de cardeais com o objetivo de eleger o novo papa, é sempre realizado na Capela Sistina. Quando a reunião termina sem um veredicto sobre quem será o sumo pontífice, é liberada uma fumaça cinza da chaminé. Mas quando finalmente o papa é eleito, sai uma fumaça branca.

 

A Capela Sistina atrai 5 milhões de turistas por ano, uma média de 20 mil por dia.

 

É proibido entrar com mochilas, objetos pontudos (principalmente guarda-chuvas) e câmeras na Capela Sistina. Fotografar e filmar também é terminantemente proibido.

 

Fontes: Wikipédia, Italy Museum, HuffPost Brasil.

 

Share: