A poetisa e escritor inglesa Emily Jane Brontë nasceu em 30 de julho de 1818 e morreu em 1848, com apenas 30 anos de idade. Foi quem escreveu o clássico O Morro dos Ventos Uivantes, um dos mais conhecidos clássicos da língua inglesa. Percorra as linhas abaixo e descubra algumas curiosidades sobre sua vida e sua obra.

 

Emily era irmã das também escritoras Charlotte e Anne Brontë. Só para lembrar: Charlotte é autora de Jane Eire, outro grande clássico da literatura europeia.

 

Elas possuíram outra duas irmãs: Mary e Elizabeth, que faleceram em virtude de doenças contraídas num colégio interno.

 

Emily e suas irmãs eram filhas do reverendo Patrick Brontë, o que as levou a passar grande parte de suas infâncias na casa paroquial da comunidade onde viviam. Elas passavam o tempo lendo e compondo, o que fez despertar o talento de Emily.

 

Fluentes em francês e alemão, Emily e Charlotte abriram um escola para dar aulas, mas o empreendimento não deu certo por causa da falta de alunos.

 

Emily era tão tímida que preferia ficar em casa a frequentar encontros sociais. Costumava escrever poemas, mas sempre escondia eles devido à timidez.

 

As irmãs Brontë lançaram seus poemas sob os pseudônimos Currer, Ellis e Acton Bell. Uma pequena editora se interessou em publicá-los, desde que arcassem com os custos. Acredite se quiser, mas elas conseguiram vender somente dois exemplares.

 

A primeira tradução no Brasil de O Morro dos Ventos Uivantes, único livro de Emily, foi lançada em 1938.

 

O Morro dos Ventos Uivantes foi classificado pela rede social Goodreads, voltada para a avaliação e recomendação de livros, em 15o lugar entre os livros que as pessoas começam a ler, mas abandonam.

 

O Morro dos Ventos Uivantes (Wuthering Heights, no original) influenciou um álbum da banda de rock progressivo Genesis, além de uma canção de sucesso da cantora Kate Bush (mais tarde regravada em som de metal pela banda brasileira Angra).

 

A mais antiga adaptação para o cinema de O Morro dos Ventos Uivantes foi realizada em 1920, nos tempos do cinema mudo. Já a mais recente, foi lançada em 2011.

 

O Morro dos Ventos Uivantes inspirou duas novelas brasileiras, a primeira, de 1967, com o mesmo nome do livro, e a segunda, em 1973, chamada Vendaval.

 

Emily faleceu em 1848 em virtude de uma tuberculose. A família insistiu para que se tratasse, mas ela recusou qualquer assistência e remédios, dizendo que não queria “veneno, nem médicos” perto dela.

 

Imagem acima: irmãs Brontë

 

Fontes: Wikipédia, Galileu, UOL.

 

Share: