Você sabia que as orcas não são baleias? Sabia que o animal que mais produz leite é uma baleia? E que existem espécies que podem mergulhar a até a 1.000 metros de profundidade? Descubra nos tópicos a seguir algumas curiosidades sobre esses grandes e fascinantes animais.

 

Acredite se quiser, mas os biólogos estão convictos de que um mamífero primitivo da ordem Condylarthtra é o mesmo ancestral das baleias, golfinhos, hipopótamos e… vacas!

 

Os cetáceos (animais da família das baleias) modernos surgiram há cerca de 28 milhões de anos. Eles são classificados em odontocetos (baleias com dentes) e misticetos (que possuem um conjunto de placas no lugar de dentes).

 

As baleias que não possuem dentes utilizam as placas na boca para filtrar a água do mar e reter pequenos animais que lhes servem de refeição. Um desses animais é o krill, um parente do camarão abundante em águas como as da Antártida.

 

Existem cerca de 40 espécies de baleias. As mais comuns são: baleia-azul, baleia-minke, cachalote, fin, cinzenta, bride e franca do norte. Um detalhe: destas, 34 costumam ser vistas na costa do Brasil.

 

As baleias mais ameaçadas de extinção são a baleia-azul, franca do norte, cinza e cabeça redonda.

 

O maior animal da face da Terra é a baleia-azul, que pode chegar a 33 metros de comprimento e 180 toneladas de peso.

 

Uma das menores espécies de baleia é a pigmeia ou franca pigmeia, com cerca 7 de metros.

 

A espécie mais numerosa é a baleia-minke, com cerca de 900 mil indivíduos, que habitam todos os oceanos do planeta.

 

A baleia cachalote é capaz de mergulhar a até 1.000 metros de profundidade para capturar seu alimento predileto, a lula gigante. E, imagine, ela também consegue permanecer 75 minutos sem subir para respirar.

 

O animal que produz mais leite é a baleia. Uma fêmea produz diariamente 600 litros de leite. Um bebê é capaz de mamar 500 litros.

 

As orcas não são baleias e, sim, uma espécie gigante de golfinho. Outro animal comumente confundido com baleia é a falsa orca, também da família dos golfinhos (Delphinidae).

 

Existe um local no deserto do Saara, no Egito, chamado Uádi Hitan, que quer dizer, literalmente, Vale das Baleias. Pois bem, o nome se justifica: você sabia que os arqueólogos encontraram restos de mais de mil baleias na sua imensidão desértica?

 

A baleia Moby Dick do livro de mesmo nome do escritor norte-americano Herman Melville é uma cachalote.

 

Os mais antigos registros da caça à baleia por seres humanos foram encontrados na Noruega e tem cerca de 4 mil anos.

 

Os cientistas que projetaram e enviaram as sondas Voyager para além das fronteiras do sistema solar, gravaram diversos sons da Terra e os colocaram nas naves. Um desses sons é o canto das baleias.

 

A caça de golfinhos é proibida no Brasil desde 1986; a de baleias, desde 1987.

 

A caça às baleias é proibida na maior parte dos países. Entre os favoráveis à caça estão o Japão, a Noruega e a Islândia.

 

Em 2007, uma baleia foi encontrada encalhada num banco de areio do rio Tapajós, no estado do Pará, a cerca de 1.000 quilômetros do mar.

 

Ao contrário do que muitos pensam, os esguichos das baleias não são água. O que elas esguicham é o ar quente que, em contato com o ar frio da atmosfera, condensa-se, criando uma nuvem de gotinhas de ar.

 

Enquanto um ser humano aproveita apenas 15% do oxigênio que respira, uma baleia chega a aproveitar 90%.

 

O mamífero com maior ciclo migratório do mundo é a baleia jubarte. Ela é capaz de sair dos mares gelados da Antártida para se reproduzir nas águas quentes da costa da América Central.

 

O consumo de carne de baleia pelos japoneses é mais antigo do que o próprio Japão. Hoje em dia, é possível encontrar no Japão sashimis, sanduíches e até bentôs com a carne de baleia como ingrediente.

 

Share: