A palavra peixe é usada para designar um grande número de animais aquáticos. A maior parte dos animais marinhos, que muitas vezes são chamados de “peixes”, incluindo as medusas, os moluscos (como o polvo) e crustáceos, e mesmo mamíferos como as baleias e os golfinhos, não são peixes. Descubra algumas coisas bizarras e curiosidades sobre os peixes nas linhas as seguir.

 

Os peixes dormem? Mais ou menos. Eles alternam períodos de vigília e repouso. Mas fazem xixi? Sim. E bebem água? Sim, inclusive os peixes de água salgada.

 

Os peixes não piscam e não fecham os olhos para dormir, pois não possuem pálpebras.

 

O maior peixe dos oceanos é o tubarão-baleia (ele tem esse nome por ser grande como uma baleia). Um único exemplar pode medir 19 metros.

 

O maior peixe de água doce é o pirarucu, uma espécie do rio Amazonas. Um exemplar pode chegar a dois metros e pesar por volta de 200 quilos.

 

O peixe mais rápido do mundo é o agulhão-vela. Ele alcança a incrível velocidade de 115 quilômetros por hora.

 

Um atum é capaz de nadar 170 quilômetros num só dia.

 

Os tubarões são míopes. Em compensação, eles tem um olfato super-desenvolvido e um sistema chamado “linha lateral” que permite captar alterações na pressão da água.

 

O atum é um dos peixes mais ameaçados do mundo. A pesca intensa (pelo sushi japonês!!) está tornando os cardumes cada vez menores.

 

Uma enguia é capaz de dar um choque maior do que o de uma tomada elétrica doméstica. Sua descarga chega a 125 volts.

 

O tralhoto é um peixe que possui os olhos divididos no meio. Metade dele fica dentro e a outra metade fica fora d´água.

 

O vertebrado mais comum do mundo é o bristlemouth (“boca de cerdas”, em inglês), um peixe de profundidade abissal média. Ele possui o tamanho de um dedo humano e tem uma boca enorme com dentes parecidos com agulhas. Ele é mais abundante do que a sardinha e outros peixes comuns nos oceanos.

 

O caviar é uma iguaria que consiste basicamente em ovas não fertilizadas de esturjão. Em tempo: uma única fêmea de esturjão é capaz de produzir em torno de 3 milhões de ovas.

 

Alguns peixes são tão venenosos quanto cobras, caso do peixe-homicida (o nome já diz tudo!). Outros peixes venenosos são: peixe-escorpião, baiacu e algumas espécies de raias.

 

A pior dor do mundo é provocada pelo veneno do peixe-pedra. Ela dura meses e nem o mais forte analgésico, a morfina, é capaz de detê-la.

 

Dez por cento das espécies de peixes trocam de sexo uma vez na vida. Os peixes “transexuais” são divididos em dois grupos: o protândrico e o protogínico. Os protândricos são os que tem na juventude glândulas capazes de produzir óvulos e espermatozoides. Os protogínicos possuem ovários que, com o tempo, se transformam em testículos.

 

Os peixes beta, muito vendido como beijo de aquário no Brasil, é originário da Tailândia, Vietnâ, Malásia e outros países do Sudeste Asiático.

 

Como todo bom aquarista deve saber, os betas machos são extremamente territorialistas. Se dois machos tiverem que dividir o mesmo aquário, um deles certamente morrerá.

 

Existe alguma diferença entre o cação e o tubarão? Não, não existe praticamente nenhuma. Cação é somente o “nome comercial” dado ao tubarão.

 

Os filhotes do tubarão-tigre brigam entre si na barriga da mãe, até restar apenas um.

 

Tubarões e outras espécies de peixes de água salgada já foram vistos no Rio Amazonas – alguns, 400 quilômetros rio acima.

 

Existem várias espécies de bacalhau, entre elas o ling, o zarbo, o saithe e o bacalhau do Porto. Conhecido cientificamente como Gadus morhua, o bacalhau do Porto é o mais saboroso e também o mais caro. O interessante é que ele é pescado na Noruega e só leva esse nome por que é “desde sempre” comercializado na cidade portuguesa do Porto.

 

Algumas espécies de peixes abissais – que vivem em grandes profundezas – emitem luz para atrair presas e parceiros.

 

Em sua grande maioria, os peixes abissais são pequenos. Eles não passam de 30 centímetros. Outro detalhe curioso: boa parte desses animais é transparente.

 

Share: