Sabe-se tão pouco sobre a vida de Aleijadinho que a principal fonte sobre ele é uma nota biográfica escrita 40 anos após a sua morte. A certeza é que Antônio Francisco Lisboa foi um importante arquiteto, escultor e entalhador do período colonial. Um artista que levou uma vida reclusa e sofrida. Descubra aqui 12 informações curiosas sobre a sua história.

 

Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, nasceu na cidade mineira de Ouro Preto em torno de 1730 e morreu em 1814.

 

Acredita-se que aleijadinho tenha aprendido o seu ofício o mestre de obras português Manuel Francisco Lisboa, de quem era filho.

 

Como era filho ilegítimo de Manuel Francisco com uma escrava, Aleijadinho acabou não sendo contemplado com a herança do pai. Apenas os filhos legítimos tiveram direito.

 

Prestou durante três anos serviço militar no Regimento de Infantaria dos Homens Pardos de Ouro Preto. Mesmo durante essa fase, não deixou de exercer as atividades de artista.

 

O primeiro projeto de Antônio Francisco foi um desenho para o chafariz do pátio do Palácio dos Governadores, na Praça Tiradentes, em Ouro Preto.

 

Na meia idade, Aleijadinho começou a sofrer de uma doença que deformou os dedos das mãos e o impossibilitava de andar. Para se locomover, ele tinha muitas vezes que ser carregado. Antes de começar a trabalhar, pedia que atassem um cinzel e um martelo às suas mãos.

 

Aleijadinho saia para trabalhar antes do amanhecer e só voltava com o cair da noite. Costumava se cobrir com um toldo e era visto totalmente coberto nas ruas, sempre em disparada num cavalo.

 

Análises dos ossos do mestre, guardados numa caixa de zinco na igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Ouro Preto, sugerem que ele pudesse ter porfiria. A porfiria é uma doença hereditária ou adquirida que causa sensibilidade à luz. Talvez tenha sido por isso que Aleijadinho costumava fugir do sol. Mas…

 

Muitos estudiosos acreditam que a verdadeira causa das deformações no corpo de Aleijadinho tenha sido a hanseníase, também conhecida como lepra. O curioso é que apesar da doença que o acometeu durante boa parte de sua vida, ele morreu em virtude de um AVC (Acidente Vascular Cerebral).

 

Uma das mais famosas obras de Aleijadinho é a igreja de São Francisco de Assis, em Ouro Preto. O detalhe é que o teto foi pintado por outro grande nome do Barroco brasileiro: Mestre Athaíde.

 

O maior conjunto de obras do mestre encontra-se na cidade mineira de Congonhas: Os Profetas, em pedra-sabão, e A Paixão de Cristo, em madeira. O detalhe é que algumas esculturas contém defeitos que, segundo os estudiosos da obra de Aleijadinho, retratam as próprias deformidades do artista.

 

Fontes: Wikipédia, Enciclopédia Brasileira, Aventuras na História, Museu Aleijadinho.

 

Share: