Salvador, a capital da Bahia, foi fundada em 1549 como Salvador da Bahia de Todos os Santos.

 

Os habitantes de Salvador são chamados de soteropolitanos. Por sinal, soteropólis significa em grego “cidade do Salvador”, uma homenagem a Jesus, visto pelos cristãos como salvador da humanidade.

 

A Baía de Todos os Santos recebeu esse nome por ter sido descoberta no Dia de Todos os Santos, um dos mais importantes do calendário católico romano.

 

Com aproximadamente 3 milhões de habitantes, Salvador é a terceira cidade mais populosa do Brasil (as duas primeiras são São Paulo e Rio de Janeiro) e a primeira do Nordeste.

 

A maior parte da população – em torno de 80%, para ser mais específico – possui antepassados africanos. Salvador é a capital com maior proporção de negros e pardos do Brasil.

 

A região metropolitana de Salvador envolve os seguintes municípios: Salvador, Camaçari, Candeias, Dias D´Ávila, Simões Filho, Vera Cruz, Lauro de Freitas, Itaparica, Madre de Deus, Mata de São João, Pojuca, São Sebastião do Passé e São Francisco do Conde.

 

Com 70 mil habitantes, o bairro de Brotas é o mais populoso da cidade.

 

O bairro com maior percentual de negros é Pernambués, com 53 mil pessoas de origem africana. Tido como o bairro mais negro da cidade, a Liberdade nem sequer está entre os cinco mais representativos da negritude local.

 

Salvador foi a primeira capital do Brasil até 1763.

 

A primeira escola de medicina do Brasil foi fundada em Salvador.

 

Encontradas em quase todo o Centro Histórico, as baianas do acarajé possuem um dia só para elas. O Dia da Baiana do Acarajé é comemorado em 25 de Novembro.

 

Famoso em todo o país, o Elevador Lacerda foi na época da inauguração – mais propriamente em 08 de dezembro de 1873 – o mais alto do mundo. Foi também o primeiro elevador do Brasil.

 

O Farol da Barra é assim chamado por fazer parte do Forte de Santo Antônio da Barra. Ele é também conhecido como Forte de Santo Antônio.

 

Apesar de ser o mais famoso, o Forte de Santo Antônio não é o único. Salvador possui ainda fortes como o de São Marcelo, de São Diogo e de Santa Maria, que valem a pena a visita. O detalhe: ao visitar alguns, os turistas podem apreciar obras de artistas radicados na Bahia, como o argentino Carybé e o francês Pierre Vergé.

 

O Pelourinho é um bairro do Centro Histórico com um imenso conjunto arquitetônico de influência portuguesa. A palavra pelourinho faz menção ao local onde prisioneiros e escravos eram expostos e castigados, normalmente em público.

 

Uma das mais famosas referências do Pelourinho é a Casa de Jorge Amado ou Casa do Rio Vermelho, onde funciona uma instituição museológica em homenagem ao escritor baiano Jorge Amado, autor de livros como Tieta do Agreste e Capitães da Areia.

 

Com mais de 300 igrejas católicas – dizem que são 365, uma para cada dia do ano – Salvador reúne um conjunto arquitetônico barroco impressionante. Mas gostando ou não de seus acervos artísticos, os turistas procuram sobretudo a igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia, de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, o Convento de São Francisco, a Catedral Basílica e a Senhor do Bonfim. Aliás…

 

A igreja do Senhor do Bonfim é uma das mais procuradas pelos soteropolitanos. Ela leva o nome do padroeiro do estado, além de ser símbolo do sincretismo religioso. É lá que ocorre a famosa “lavagem das escadarias do Bonfim”. É também a igreja onde turistas e locais amarram a fitinha do Bonfim nas grades (dizem que deve ser uma fitinha para cada pedido).

 

Você sabia que existe em Salvador um museu especializado em azulejos? Pois o Museu da Cerâmica Udo Knoff atrai visitantes justamente por mostrar os belos trabalhos de azulejaria da cidade e de artistas dos mais diversos países. A instituição recebeu esse nome em homenagem ao alemão Udo Knoff, um apaixonado por esse tipo de arte.

 

O carnaval de Salvador atrai em torno de 2 milhões de visitantes por ano.

 

A folia do carnaval soteropolitano é distribuída em três circuitos principais: Batatinha (Centro histórico), Osmar (Campo Grande – Avenida) e Dodô (Barra-Ondina). Ele envolve em torno de 230 blocos, trios elétricos, grupos de percussão e afoxés.

 

Imagem acima: Elevador Lacerda com o Mercado Modelo e o Forte de São Marcelo ao fundo.

 

Fontes: Wikipédia, Guia dos Curiosos, Guia Quatro Rodas, Viaje Aqui, O Globo.

Share: