Você sabia que o Alasca, o maior estado dos Estados Unidos em área, foi comprado da Rússia? E que, se fosse um país, ele estaria entre os maiores do mundo? Veja nas próximas linhas alguns fatos interessantes e curiosidades sobre esse gelado e quase inóspito território localizado próximo ao Círculo Polar Ártico.

 

O nome Alasca (Alaska, em inglês) veio da palavra alakshat, que em idioma esquimó significa “grande terra”.

 

O Alasca é um dos 50 estados que formam os Estados Unidos da América.

 

É o maior estado norte-americano em extensão territorial. Se fosse um país independente, seria certamente o 17º maior do mundo.

 

Com uma densidade populacional de 0,42 pessoas por quilômetro quadrado, o Alasca é o estado menos populoso dos Estados Unidos.

 

A capital do Alasca é Juneau.

 

A maior cidade é Anchorage, com 291,8 mil habitantes em 2016. A segunda maior é Fairbanks, com aproximadamente 30 mil habitantes.

 

Juneau, Anchorage e Fairbanks estão localizadas no sul do estado, junto ao oceano Pacífico. Isso por que o território montanhoso e o frio do norte são obstáculos à colonização humana.

 

Acredite se quiser, mas a temperatura média de Juneau é de 5º Celsius durante praticamente o ano inteiro. No verão, ela dificilmente ultrapassa os 20º.

 

O Alasca é um dos estados norte-americanos com maior população indígena. Inuítes e outras tribos representam 14% da população local. Em número, eles ficam apenas atrás dos brancos europeus.

 

A Rússia controlou o Alasca por quase 200 anos. Em 1867, ela vendeu o território aos Estados Unidos por uma pechincha na época: US$ 7,2 milhões – o equivalente a 0,2 centavos por acre.

 

O Alasca é um território extremamente montanhoso. Só para se ter uma ideia, 17 dos 20 maiores picos dos Estados Unidos estão lá.

 

A montanha mais alta dos Estados Unidos é o monte McKinley, com 6.194 metros de altura. Em 2015, o então presidente Barack Obama anunciou que ela voltaria a se chamar Denali, seu antigo nome em idioma esquimó.

 

Quase todo o alimento consumido no Alasca é importado de outros estados e países. A agricultura é quase inexistente. O estado é o maior exportador de peixes dos Estados Unidos.

 

A principal atividade econômica é a extrativista, com destaque para a produção de petróleo, a principal fonte de renda do estado.

 

Por estar próximo ao Círculo Polar Ártico, o Alasca recebe cerca de 20 horas de sol durante o verão. No inverno, predominam o frio e a escuridão.

 

O Alasca é ao lado de Utah, Califórnia, Arizona e Novo México, um dos estados norte-americanos com maior número de parques nacionais. Um dos mais conhecidos é o Katmai Nacional Park.

 

Um detalhe que não passa despercebido na geografia do Alasca: a quantidade de vulcões. O estado possui vulcões como o Novarupta, o Cleveland, o Sanford e o Tanaga, entre outros. A super-erupção do Novarupta do Novarupta em 1912 é considerada por muitos especialistas a maior erupção vulcânica do século XX.

 

Um dos locais mais sujeitos a terremotos em todo mundo é o Alasca. Milhares de pequenos tremores são registrados todos os anos em seu território. Um dos piores terremotos de que se tem notícia ocorreu em Anchorage em março de 1964. Com magnitude de 9,2 na escala Richter, ele praticamente destruiu a cidade. Ele só não foi o mais mortífero da história por que ocorreu numa região pouco habitada.

 

Acredite se quiser, mas muitas cidades não possuem acesso por terra. Para chegar em algumas, o único meio de transporte disponível é o avião. Aliás, a principal companhia aérea da região é a Alaska Airlines.

 

Acredita-se que os primeiros seres humanos tenham chegado à América através do Estreito de Bering. Com apenas 85 quilômetros de largura, ele separa os continentes asiático e americano, as regiões da Sibéria e Alasca.

 

A população adora portar arma. Quase todo mundo anda armado por lá, principalmente nas cidades de pequeno e médio porte. Algumas pessoas chegam a guardar mais de uma arma em casa.

 

Uma última curiosidade: mais de 80% da população recebe royalties pela exploração do petróleo. Esse valor chegava a US$ 1.884 em 2016, o que equivale a R$ 6.500 de acordo com a cotação do dólar na época.

 

Fontes: Wikipédia, Mundo Estranho, Barsa, Alessandrafranca.blogspot.

 

Share: