O Turcomenistão é um país da Ásia Central situado entre Irã, Afeganistão, Cazaquistão. Uzbesquistão e mar Cáspio. É constituído em sua maior parte de desertos. Conheça nas linhas a seguir algumas curiosidades e fatos interessantes sobre esse enigmático.

 

O Turcomenistão possui em torno de 5,1 milhões de habitantes (dados de 2014), a maioria vivendo na região metropolitana da capital Ashkhabad/Asgabate e margens do mar Cáspio.

 

As cidades mais populosas desse país são: Ashkhabad, Türkmenabat, Dasoguz, Mary e Balkanabat. Cerca de 700 mil pessoas vivem em Ashkhabad.

 

A maior parte da população é de etnia turcomena. Existe, no entanto, um grande contingente de russos (10% da população), uzbeques e outros povos.

 

O turcomeno é a língua mais falada. Trata-se de uma língua do grupo linguístico altaico, que inclui o turco, o cazaque, o azeri, o usbeque e quirguiz.

 

A religião predominante é o islamismo do ramo sunita, praticada por 89% da população. Em torno de 10% seguem a Igreja Ortodoxa Russa e o restante não possui crenças.

 

A principal fonte de receita do país nos últimos anos têm sido a exploração de gás e petróleo. A exportação dessas commodities levou o Turcomenistão a um crescimento de 10% ao ano a partir da década de 2000.

 

Assim como o Cazaquistão, o Azerbaidjão e outras nações da Ásia Central, o Turcomenistão era uma das 15 repúblicas que formavam a União Soviética. A independência de Moscou ocorreu no ano de 1991.

 

Metade da população vive na área rural e tem a produção de algodão como a maior fonte de renda (o país é um dos 10 maiores produtores mundiais).

 

A moeda típica é manat turcomeno, criada em 1993 para substituir o rublo russo.

 

O Turcomenistão é membro de uma comunidade supranacional chamada Comunidade dos Estados Independentes/CEI, uma espécie de mercado comum formado pelas ex-repúblicas soviéticas. Possui fortes laços comerciais com o Irã, a Rússia e a Turquia.

 

A maior parte do território – diga-se, em torno de 80% – é formado por desertos. O maior e mais conhecido é o deserto de Karakum.

 

A mais espetacular atração turística do Turcomenistão é a Porta do Inferno, uma cratera de 60 metros de diâmetro e 20 de profundidade que arde em chamas há mais de 40 anos. O fogo surgiu quando geólogos soviéticos resolveram atear fogo no gás metano que saia do lugar, na vã esperança de que ele logo se dissipasse.

 

As ruínas da cidade de Gonur-Tepe é talvez o mais misterioso lugar desse longínquo país. Acredita-se que ela tenha sido fundada há mais de 4 mil anos, na Idade do Bronze. A cidade faz parte do patrimônio mundial da UNESCO desde 1999.

 

Uma das atrações mais fascinantes do Turcomenistão é o Parque Nacional de Koytedang, onde pode-se observar altas montanhas, cavernas, lagos e cachoeiras. O que chama mais a atenção por lá, no entanto, é o Platô dos Dinossauros, o abrigo de um dos mais importantes conjuntos de pegadas de dinossauros do mundo. São mais de 2 mil pegadas, algumas com 40 centímetros de comprimento e 30 de largura.

 

Fontes: Wikipédia, Brasil Escola, Colégioweb, UOL.

 

Share: