Existem milhares de espécies de baratas, sendo uma delas a barata americana, a mais comum no Brasil. Mas você sabia que, apesar do nome, ela possui origem africana? Descubra nas linhas abaixo algumas curiosidades interessantes e bem nojentas sobre essa criatura, temida por alguns e odiadas por todos.

 

Existem mais de 5 mil espécies de baratas. Um detalhe: mil vivem no Brasil.

 

O único lugar onde não existem baratas são as calotas polares – ou seja, os extremos congelantes do planeta.

 

Das 5 mil espécies de baratas conhecidas, apenas 1% é considerada praga urbana.

 

A espécie mais comum no Brasil é a Periplaneta americana, ou barata americana. O curioso é que, apesar do nome, ela se originou na África.

 

O registro fóssil mais antigo de uma barata tem por volta de 200 milhões de anos (prova de que elas conviveram com os dinossauros).

 

Enquanto um ser humano consegue suportar 12 vezes a gravidade da Terra, a barata é capaz de aguentar 126 vezes.

 

Embora viva entre 5 e 6 meses – dependendo da espécie, é claro –, uma única barata é capaz de deixar 800 descendentes.

 

As baratas possuem pequenos pelos no abdômen que permitem detectar “vibrações” no ar e descobrir se algum inimigo (uma chinela, por exemplo) se aproxima. Essas vibrações também são percebidas através dos pelos das pernas.

 

As antenas funcionam como sensores gustativos, táteis e olfativos.

 

A audição da barata é tão sensível que ela é capaz de detectar a aproximação de outra barata, bem como pequenos tremores de terra (algo como 0,07 graus na escala Richter).

 

Baratas transmitem 32 doenças por bactérias, 17 por fungos, 3 por protozoários e 2 por vírus.

 

Quer uma ideia das doenças transmitidas por baratas? Então, aí vai: cólera, peste, febre tifoide, herpes, poliomielite, conjuntivite…

 

Algumas espécies de baratas podem sobreviver um mês sem uma gota d´água.

 

Baratas podem sobreviver vários dias sem a cabeça.

 

Baratas podem se arrastar dezenas de metros mesmo com as vísceras expostas depois de uma chinelada.

 

Se uma pata da barata for arrancada, ela pode recuperá-la em poucos dias.

 

Baratas não dormem, mas se recolhem durante o dia. Aliás, não custa avisar: se você costuma encontrar baratas durante o dia em sua casa, é sinal de que a população delas anda muito alta.

 

Baratas correm tão rápido que, se tivessem o mesmo tamanho de um ser humano, atingiriam com facilidade a velocidade de 320 quilômetros por hora.

 

Uma curiosidade bem nojenta (mesmo!!): baratas podem roer os seus lábios enquanto você dorme.

 

Agora, uma curiosidade ainda mais nojenta (meeeesmo!!!!): baratas podem introduzir a cabeça nas narinas de uma pessoa para comer secreções.

 

Share: