Ocorrida em 22 de dezembro de 2018, a erupção do vulcão Anak Krakatoa provocou uma tsunami mortífera, além de que mudou a geografia do mar no estreito de Sunda. Mas como surgiu esse vulcão? E o que existia antes dele? As respostas são surpreendentes. Veja nas linhas a seguir.

 

Krakatoa ou Krakatau foi um vulcão de 800 metros de altura que entrou em erupção e colapsou no estreito de Sunda, entre as ilhas indonésias de Java e Sumatra, em 27 de agosto de 1883.

 

A erupção fez com que toda a ilha de Krakatoa, onde estava o vulcão desaparecesse, formando em seu lugar um conjunto de três pequenas ilhas e no centro, uma caldeira remanescente que deu origem a um novo vulcão: o Anak Krakatoa (ou “filho de Krakatoa”, em português).

 

As massas de poeira expelidas durante a explosão do Krakatoa (isso mesmo: ele explodiu) formaram uma coluna com 50 quilômetros de altura, além de que giraram durante quase um ano ao redor da Terra.

 

As partículas lançadas na atmosfera ajudaram a diminuir a temperatura do planeta em 1º Celsius, tornando o inverno mais rigoroso em algumas regiões.

 

O estrondo provocado pela explosão foi ouvido a cerca de 5.000 quilômetros de distância. Milhares de pessoas que estavam nas proximidades ficaram automaticamente surdas. É como se uma explosão em Nova York pudesse ser ouvida do outro lado do Atlântico, na Europa.

 

Cerca de 35 mil pessoas morreram com a erupção e tsunami derivadas do colapso do vulcão, principalmente em Java e Sumatra.

 

A tsunami atingiu praticamente todos os grandes oceanos do planeta. Ondas gigantes invadiram os litorais da Ásia, África, América do Sul e, acredite se quiser, até parte da Europa. Elas arrastaram corais de até 600 toneladas.

 

Ela é considerada a segunda maior erupção vulcânica da história.

 

O Anak Krakatoa surgiu em 1928, na caldeira do antigo Krakatoa. Uma erupção ocorrida em dezembro de 2018 provocou uma tsunami que matou mais de 400 pessoas na ilha de Java.

 

O Anak Krakatoa tem atualmente apenas um quarto do tamanho que tinha antes. Digamos que perdeu entre 150 e 180 milhões de metros cúbicos desde a sua erupção.

 

Existem outros 129 vulcões ativos na região onde se encontra o Anak Krakatoa. Localizada no Anel de Fogo do Pacífico, a Indonésia é uma dos países mais sujeitos a abalos sísmicos, erupções vulcânicas e tsunamis do mundo.

 

Veja também: “Pode uma montanha explodir?”.

 

Fontes: Wikipédia, BBC Brasil, Leitura da História

 

Share: