Como vivia-se na Grécia de Sócrates, Platão e Aristóteles? Quais os costumes mais comuns dos antigos gregos? E quais as sua crenças? Percorra os tópicos a seguir e descubra como era o cotidiano de cidades como Atenas, considerada por muitos o centro do antigo mundo grego.

 

Quase todas as cidades gregas possuíam anfiteatros e acrópoles. Essas últimas ficavam no ponto mais alto do lugar. Eram as acrópoles que abrigavam edificações importantes como os prédios do governo e os templos.

 

Os pratos, potes e canecas eram normalmente feitos de argila. Só os ricos possuíam copos de vidro em casa (embora as técnicas de produção ainda fossem rudes em comparação com a nossa).

 

As casas eram feitas de tijolos de barro e pintadas de branco para amenizar o calor. Não havia muitos objetos decorativos, mesmo nas residências dos mais ricos.

 

Os gregos usavam normalmente roupas brancas, o que não chamava muito a atenção (não havia muita diferença entre os trajes masculinos e femininos). Em compensação, as mulheres usavam bastante acessórios. As pobres possuíam joias de materiais baratos como o bronze e a cerâmica. As joias dos ricos costumavam ser de ouro, prata, pedras semipreciosas e pedras preciosas.

 

Praticamente não havia banhos públicos como os romanos. Os gregos banhavam-se em tinas, nas suas próprias casas. Utilizam azeite de oliva na pele e nos cabelos.

 

Eles preferiam as mulas e os burros como animais de carga. A explicação é simples: esses equinos se adaptavam melhor ao terreno rochoso e montanhoso grego.

 

As famílias de agricultores tinham o seu próprio boi para puxar o arado na lavoura. Muitas vezes, elas compartilhavam o animal com outras famílias. A agricultura era basicamente de subsistência.

 

O solo árido e rochoso, bem como o clima seco tornavam os recursos agrícolas escassos. Para não morrer de fome, os camponeses abandonavam as suas terras e migravam para as colônias gregas no mar Mediterrâneo e Ásia Menor.

 

A carne vermelha era um artigo de luxo. Só os mais ricos podiam comprá-la. Os pobres complementavam a sua dieta com peixe e frutos do mar. Devido à proximidade com o litoral da maioria das cidades, esse tipo de alimento era mais acessível.

 

Mesmo as famílias que viviam nas cidades mantinham galinhas e cabras em casa. Eram esses animais que forneciam os ovos, o leite e o queijo que elas muitas vezes necessitavam.

 

A comida era preparada fora de casa para diminuir o risco de incêndio e os odores. Lareiras de pedra com carvão serviam para grelhar e fornos de barro para assar.

 

As plantações de oliveiras sempre fizeram parte da paisagem dos países em torno do Mediterrâneo. Na Grécia não era diferente. Os antigos gregos utilizavam o azeite como combustível na iluminação e ingrediente na culinária. Ele era ainda usado como protetor solar, alisador de cabelos e aromatizante da pele.

 

A sociedade grega era totalmente escravocrata. Grande parte das tarefas nas casas das famílias mais ricas eram realizadas pelos escravos. Isso permitia que os gregos pudessem dedicar mais tempo ao lazer e aos esportes.

 

Entre os esportes praticados por esse povo podemos citar as corridas de cavalo e biga. Na cidade de Olímpia, eram realizados os Jogos Olímpicos, uma série de competições restritas aos cidadãos livres do sexo masculino.

 

Os Jogos Olímpicos eram tão importantes para os gregos que as guerras chegavam a ser interrompidas para a sua realização. Acreditava-se que eles tinham sido criados pelo semideus Hércules para comemorar o sucesso de um dos seus 12 trabalhos: a limpeza dos estábulos de Audias.

 

Os casamentos eram normalmente arranjados. Eram os pais das moças quem escolhiam os seus futuros maridos. As mulheres casavam com a idade de 13 a 15 anos. As solteiras permaneciam submissas aos pais e irmãos do sexo masculino. (Detalhe: a sociedade grega era totalmente machista.)

 

As meninas e as crianças de famílias pobres não recebiam nenhum tipo de educação. Ela era exclusividade dos meninos de famílias ricas. Como não existiam escolas, eles estudavam com professores particulares.

 

Aos 12 anos, os meninos iniciavam o treinamento militar (em Esparta, iniciavam bem antes disso). As crianças que permaneciam em casa nessa idade eram obrigadas a ajudar no sustento da família.

 

O mínimo que podemos dizer sobre a expectativa de vida dos gregos é que ela era baixíssima, assim como em todo o mundo antigo. A maioria das pessoas dificilmente chegava aos 50 anos de idade. Metade das crianças nascidas sequer completavam 20 anos.

 

Os gregos eram politeístas, ou seja, acreditavam em diversos deuses. Cada deus tinha o seu santuário particular. O Partenon, na cidade de Atenas, era dedicado à Atena, deusa da sabedoria e da guerra.

 

Um dos passatempos prediletos da população era o teatro. Eles lotavam nos dias em que haviam apresentações. De modo geral, as peças tratavam de assuntos relativos à mitologia, como a vida dos deuses.

 

As visitas ao teatro era um grande acontecimento. As pessoas chegavam com o nascer do sol e costumavam ficar lá o dia todo. Acompanhavam três comédias ou três tragédias, seguidas por uma sátira. Para não passar fome, levavam comida de casa.

 

Fontes: Wikipédia, Guia dos Curiosos – Jogos Olímpicos, Gregos – Vida Cotidiana (Ed. Melhoramentos), Os Gregos (Ed. Melhoramentos).

 

Share: