Localizada no centro-norte da Ásia, a Coreia do Sul tornou-se conhecida no Brasil graças à indústria automotiva e de tecnologia. Descubra nos tópicos a seguir algumas curiosidades sobre esse pequeno e fascinante país, muito comentado atualmente por causa da sua cultura pop e dos constantes conflitos com a vizinha Coreia do Norte.

 

O nome oficial do país é República da Coreia.

 

A capital da Coreia do Sul é Seul.

 

O primeiro reino da Coreia (que, apesar de nos dias atuais ser separada politicamente em duas Coreias, é formada por uma só etnia) foi fundado aproximadamente no ano de 2333 antes de Cristo.

 

Antes de ser invadida pelo Japão no início do século XX, a Península da Coreia era dominada pela China.

 

A Península da Coreia foi anexada pelo Japão em 1905. Com a derrota das forças japonesas na Segunda Guerra Mundial, a Coreia foi dividida em dois países: Coreia do Sul (um país de regime capitalista) e Coreia do Norte (comunista).

 

Tanto a Coreia do Norte (ocupada pelos soviéticos no final da Segunda Guerra Mundial) quanto a Coreia do Sul (ocupada pelos Estados Unidos e aliados) reivindicaram a soberania sobre toda a Península da Coreia, o que deu origem à Guerra da Coreia.

 

A Guerra da Coreia matou mais de 3 milhões de pessoas.

 

Efetivamente, a Guerra da Coreia nunca acabou. Na prática, Coreia do Norte e Coreia do Sul ainda estão em guerra, pois nunca assinaram um tratado de paz.

 

Coreia do Norte e Coreia do Sul são divididas por uma extensa faixa de terra chamada de Zona Desmilitarizada. Apesar do nome, a Zona Desmilitarizada é vigiada por soldados, binóculos e câmeras 24 por dia. Ela também é cercada por arame farpado.

 

A divisão da Coreia em dois países separou milhares de famílias. Muitas vezes televisionados, os reencontros de parentes são marcados pela emoção.

 

Imagine como seria uma sopa de cachorro. Para nós, ocidentais, esse prato é uma tremenda cachorrada. Mas, entre os coreanos, o cão é considerado energético e, de acordo com as crenças locais, melhora o desempenho sexual dos homens. Além de conter carne de au-au, a sopa leva legumes e tem um cheiro forte, principalmente por causa do tempero – em geral, especiarias como açafrão, cravo e canela.

 

Outra “iguaria” muito apreciada nas duas Coreias é o sannakji. O sannakji é um polvo consumido ainda vivo. Os coreanos recomendam mastigá-lo bastante para que os tentáculos não grudem na boca e não matem a pessoa por asfixia.

 

O McDonald’s adaptou seu cardápio à cozinha de diversos países – os sanduíches levam ingredientes locais. Um exemplo é o coreano Burger Bulgogi, um sanduíche feito com carne de porco marinada.

 

Os coreanos apreciam uma bebida doce e leitosa feita a partir da fermentação do arroz chamada makkoli. Outra bebida bastante apreciada na península coreana é o soju, um destilado feito de arroz com variações produzidas com trigo, cevada, batata e batata-doce. Feito com frutas como a framboesa, o bokbunja é uma espécie de vinho coreano.

 

Apesar de ser um país de longa tradição budista, a maior parte dos sul-coreanos é cristã.

 

A cinco maiores cidades sul-coreanas são Seul, Busan, Daegu, Incheon e Gwanju.

 

A Coreia do Sul possuiu o maior acesso per capita de banda larga de todo o mundo. Seul é considerada a capital mais “conectada” do planeta.

 

O esporte nacional da Coreia do Sul é o tae-kwon-do.

 

O primeiro cão clonado do mundo foi gerado na Coreia do Sul.

 

Dois dos maiores parques de diversões do mundo, o Lotte World e o Everland, ficam na Coreia do Sul. O Everland é o sétimo parque mais visitado do mundo e o Lotte World, o nono.

 

Coreia do Sul e Japão foram por enquanto os únicos países a sediarem juntos uma Copa do Mundo de futebol. A Copa ocorreu em 2002 e o campeão foi o Brasil.

 

A Coreia do Sul é um dos poucos países “homogêneos” do mundo, isto é, em que praticamente toda a população (98%) pertence a uma única etnia.

 

Ao contrário da escrita chinesa (e japonesa, que recebeu forte influência da China), que utiliza ideogramas para representar ideias, a coreana usa símbolos que representam sons. Podemos dizer, portanto, que a escrita sul coreana se parece mais com a portuguesa do que com a chinesa.

 

A bandeira sul-coreana (imagem acima) tem um simbolismo forte. O círculo no centro representa o yin e o yang (símbolos taoistas que representam os opostos absolutos) e o trigramas dos cantos simbolizam o céu, a terra, o fogo e a água.

 

A economia sul-coreana é a quarta maior da Ásia e a décima-terceira maior do mundo.

 

Empresas coreanas famosas no Brasil: Hyundai, Kia, Daewoo, Samsung, Hyosung e LG. Detalhe: apesar de serem concorrentes no Brasil, Hyundai e Kia fazem parte do mesmo conglomerado industrial.

 

Share: